Anfavea aguarda resposta do governo federal sobre pacote de apoio ao setor

Informação foi divulgada pelo presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes. Foto: Divulgação.

Associação espera ação para garantia de empréstimos às montadoras

JESSICA MARQUES

A Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) está aguardando uma resposta do governo federal sobre a solicitação de um pacote de apoio ao setor.

A informação foi divulgada pelo presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes, em entrevista coletiva nesta sexta-feira, 08 de maio de 2020. A última reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e representantes do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) foi realizada na quarta-feira, 06.

O objetivo da associação é que haja uma ação por parte do governo federal para a garantia de empréstimos às montadoras. O “socorro” financeiro está sendo solicitado por conta da crise gerada no setor em decorrência da pandemia do novo coronavírus.

“Nossa proposta não usa dinheiro público. Estamos desenhando uma proposta com esquema de garantias em que a gente usa a liquidez do sistema bancário brasileiro, o dinheiro que já está no sistema. A gente não está pedindo subsídio da taxa para as montadoras. O conceito de garantias que a gente está propondo é de forma que a gente usa a liquidez do sistema, usa nossas garantias com ativos que nós temos e o BNDES dá garantia para o sistema bancário”, explicou Moraes.

“Estamos em diálogo com o BNDES e o Ministério da Economia, por enquanto não temos solução, não está concluído o tema, mas diferentemente de alguém que já falou que montadora quer dinheiro público, não é isso. Queremos usar a liquidez que existe no sistema bancário como sistema de garantias estruturado de tal forma que o custo de financiamento, spread, seja aceitável para o momento atual, sem subsídio de taxa. Estamos aguardando agora a decisão do governo em relação a isso”, detalhou também.

CRISE NO SETOR

Conforme demonstrado pela Anfavea, todos os estados apresentaram uma queda expressiva no licenciamento de carros no mês de abril.

Assim, desde o início da série histórica da indústria automobilística, em 1957, não havia um mês com produção tão baixa como abril de 2020, de acordo com os números divulgados pela Anfavea.

Com quase todas as fábricas paradas ao longo do mês, apenas 1.847 veículos foram produzidos, entre automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus, o que representa uma queda de 99% sobre o mês anterior e de 99,4% sobre abril do ano passado.

Outro dado preocupante é que a produção de ônibus no Brasil apresentou a expressiva queda de 85,8% em abril de 2020, comparado ao mesmo mês de 2019. Além disso, no acumulado, foram 28,5% unidades produzidas a menos do que nos primeiros quatro meses do ano passado.

Relembre: Produção de ônibus no Brasil tem queda de 85,8% em abril e 28,5% no acumulado do ano

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. João Luís Garcia disse:

    Esse setor sempre foi o mais bem atendido pelo Governo Federal em Pacotes de Isenções e Apoio.

Deixe uma resposta para João Luís Garcia Cancelar resposta