Rio de Janeiro autoriza circulação de veículos do transporte escolar em corredores BRS

Publicado em: 7 de maio de 2020

Medida foi publicada no Diário Oficial desta quinta-feira. Foto: Divulgação.

Objetivo é melhorar o fluxo do trânsito após período de quarentena

JESSICA MARQUES

A Prefeitura do Rio de Janeiro, por meio da Secretaria Municipal de Transportes, autorizou a circulação de veículos de transporte escolar nos corredores BRS (Bus Rapid Service – Serviço Rápido por Ônibus). O objetivo é melhorar o fluxo do trânsito após período de quarentena.

A mudança, segundo a Prefeitura, também foi implementada para atender a uma reivindicação antiga da classe. A medida foi publicada no Diário Oficial desta quinta-feira, 07 de maio de 2020.

“O objetivo é melhorar o fluxo do trânsito, especialmente após o período de quarentena devido à pandemia do coronavírus, além de aumentar a segurança no deslocamento de estudantes que utilizam o serviço”, informou a Prefeitura, em nota.

A parada para embarque e desembarque será conforme a regulamentação da via e de cada corredor. Até então, apenas ônibus e táxis com passageiros podiam circular nas faixas exclusivas.

Como identificar o veículo de transporte escolar regular

O transporte escolar deve ser realizado por profissionais e veículos credenciados pela SMTR. Além disso, para identificar um veículo regular, a Prefeitura divulgou uma lista de orientações:

– o veículo deve ter placa vermelha;
– faixa amarela medindo 40 cm de largura em toda extensão das partes laterais e traseira da carroceria, escrito escolar em preto;
– o número da Autorização deve estar fixada no veículo;
– selo de vistoria anual também aparente;
– cartão de identificação do Autorizatário/Auxiliar fixado junto ao para-brisa.

CORREDORES

A cidade do Rio de Janeiro conta com 21 corredores BRS. O último foi inaugurado na Avenida Mem de Sá, na Lapa, em novembro de 2019. Com este corredor, a extensão total de faixas do BRS no município totaliza 55,7 km. Os corredores existentes encontram-se nos bairros de Copacabana, Ipanema, Leblon, Centro, Estácio, Tijuca, Maracanã, Méier, Botafogo e Vila Isabel.

“A prioridade do transporte público sobre o carro de passeio tem o objetivo de favorecer o deslocamento e a distribuição justa do espaço público viário entre os diferentes modos de transporte, proporcionando mais agilidade nas viagens”.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta