Duas linhas de ônibus em Volta Redonda (RJ) têm itinerário alterado por restrição de entrada de veículos na cidade

Publicado em: 5 de maio de 2020

Mudança se deve a uma força-tarefa de combate ao coronavírus

WILLIAN MOREIRA

A Prefeitura de Volta Redonda, no Estado do Rio de Janeiro, iniciou nessa segunda-feira, 04 de maio de 2020, novas medidas para o combate ao coronavírus, voltadas ao transporte no município.

Uma das ações foi a criação de um cinturão de segurança que impede a entrada de veículos de todos os municípios e estados, evitando a migração do vírus para a cidade. Isso provocou a alteração em duas linhas de ônibus intermunicipais, a 205B e a 210C.

Veja abaixo as mudanças no itinerário:

Na linha 205B que faz a ligação Água Limpa-Conforto (Pedreira), a alteração será em dois itinerários, sentido Conforto (saindo do Terminal Castelo Branco) e no sentido Vila Santa Cecília (partindo do Terminal Rodovia Lúcio Meira). Os ônibus mudam o percurso após a Rua Rio Araguaia, acessando a Rua Rio Iguapé e, em seguida, as ruas E, Rio Paraíba, Rio Piabanha e Rio Jarí, chegando à Avenida Visconde do Rio Branco. Nos outros sentidos e trajetos a linha vai operar no itinerário normal.

Já na linha 210C, responsável pela ligação a Três Poços-Aterrado (via Radial Leste), o itinerário será alterado no sentido Três Poços, para quem sai do Terminal da Rua das Figueiras. O novo caminho será: Avenida Paulo Erlei Alves Abrantes, BR-393, Viaduto Pref. Sávio Gama, Av. Amaral Peixoto, Viaduto Nossa Senhora das Graças, Av. Lucas Evangelista, Rua Luiz Alves Pereira, Av. Sete de Setembro, Av. Antônio Pedro da Costa, Radial Leste, BR-393, Av. Paulo Erlei de Souza Abrantes, Rua Figueira.

Em nota divulgada à imprensa, o prefeito Samuca Silva explica que a intenção é vetar os turistas, mas moradores da cidade e quem trabalha em serviços essenciais poderá entrar.

“As forças de segurança estão orientadas a evitarem os turistas. Quem mora na cidade, trabalha aqui, é de serviços essenciais ou tem algum médico marcado, por exemplo, vai poder acessar a cidade. Todas as medidas têm mantido nossas metas de atendimento na saúde, que é o que mais nos preocupa”.

Além de duas linhas intermunicipais, a proibição afeta carros, motos, táxis e transporte por aplicativo vindos de outras cidades.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta