Paraíba prorroga medidas de isolamento social até 18 de maio e determina obrigatoriedade de uso de máscaras

Publicado em: 2 de maio de 2020

Governador da Paraíba, João Azevêdo.

Uso do equipamento de proteção se estende ao transporte coletivo, e poderá ser de fabricação artesanal ou caseira

ALEXANDRE PELEGI

O governador do estado da Paraíba, João Azevêdo, prorrogou até 18 de maio as medidas restritivas que visam conter a disseminação do novo coronavírus na Paraíba.

O decreto 40.217, publicado na edição deste sábado, 2 de maio de 2020, no Diário Oficial do Estado, torna obrigatório ainda o uso de máscaras em espaços públicos e estabelecimentos comerciais e mantém suspensas as aulas presenciais nas escolas, universidades e faculdades da rede pública e privada do Estado.

A obrigatoriedade das máscaras faciais se estende ao transporte coletivo, e poderão ser de fabricação artesanal ou caseira.

Nos próximos dias, o governo distribuirá os primeiros lotes das 3 milhões de máscaras que mandou confeccionar.

Com o Decreto mantendo as medidas necessárias para o cumprimento do isolamento social, estabelecimento e atividades considerados não essenciais neste momento seguem com suas atividades suspensas até 18 de maio. Isso inclui academias, ginásios, centros esportivos, shoppings, galerias, igrejas, centros comerciais, bares, restaurantes, casas de festas, casas noturnas, boates, cinemas, teatros, circos, parques de diversão, lojas e estabelecimentos comerciais.

Os estabelecimentos com permissão para funcionar deverão cumprir todas as recomendações de prevenção e controle para o enfrentamento da covid-19 estabelecidas pelas autoridades sanitárias, ficando obrigados também a fornecer máscaras para todos os seus empregados, prestadores de serviço e colaboradores.

Tais estabelecimentos terão ainda que evitar a entrada e a permanência no interior das suas dependências de pessoas que não estejam usando máscaras de proteção facial.

Confira o decreto na íntegra:

diario-oficial-Paraíba


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta