Com suspensão de transporte público, Teresina cadastra vans e ônibus para trabalhadores de serviços essenciais neste sábado

Publicado em: 2 de maio de 2020

Suspensão do transporte público é para desestimular deslocamentos desnecessários e frear pandemia

Veículos já começam a trabalhar nesta segunda-feira

ADAMO BAZANI

Donos de vans, micro-ônibus e ônibus de Teresina poderão se cadastrar neste sábado, 02 de maio de 2020, para transportar trabalhadores de serviços essenciais.

O cadastramento ocorre das 08 às 12 horas, na sede da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans) que fica na avenida Pedro Freitas, 1227, Vermelha.

A medida ocorre porque o prefeito João Firmino determinou a suspensão da circulação dos ônibus comuns do sistema como forma de desestimular os deslocamentos desnecessários e aumentar a taxa de isolamento, que está em 43%, e assim evitar a transmissão mais acelerada do novo coronavírus, causador da Covid-19, como mostrou o Diário do Transporte.

Os ônibus comuns deixam de operar na segunda-feira, 04 de maio de 2020.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/05/01/teresina-pi-suspende-circulacao-de-todos-os-onibus-municipais-a-partir-de-segunda-feira/

Os donos destes veículos terão de levar documentos do veículo, carteira nacional de habilitação e apresentar o veículo para ser vistoriado.

Por meio de nota, o gerente de Licenciamento e Concessão da Strans, Rômulo Rego, explica que serão obedecidos critérios no ato do cadastro. “Temos que garantir a segurança dos usuários e alguns itens de segurança serão verificados para aprovação do cadastro”, informa. Ainda estão sendo finalizados os horários e roteiros dos veículos que funcionarão a partir da próxima segunda-feira.

A prefeitura também informou que o usuário que necessitar desse transporte alternativo poderá fazer o pagamento da passagem com vale transporte ou em dinheiro no valor de R$ 4,00 e não será aceita meia passagem.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta