Não haverá possibilidade de relaxamento da quarentena na capital paulista no dia 11, diz secretário de Saúde de Bruno Covas

Publicado em: 30 de abril de 2020

Passageiros do metrô na tarde desta quarta-feira

De acordo com Edson Aparecido, medidas de contenção ao fluxo devem ser intensificadas como fechamento de ruas e avenidas

ADAMO BAZANI

O secretário de Saúde da cidade de São Paulo, Edson Aparecido, disse na manhã desta quinta-feira, 30 de abril de 2020, que não haverá a possibilidade de relaxamento da quarentena na capital paulista a partir do dia 11 de maio.

O motivo é que as pessoas não estão respeitando o isolamento social e os casos de Covid-19 na cidade de São Paulo estão crescendo em um ritmo muito forte.

Em entrevista ao Bom Dia São Paulo, da TV Globo, o secretário disse ainda que a equipe do prefeito Bruno Covas deve anunciar na próxima semana medidas mais enérgicas para conter a movimentação de pessoas. Uma das hipóteses é fechar ruas e avenidas em horários específicos.

Na cidade de São Paulo, a taxa de isolamento tem seguido o padrão do Estado e registra constantemente os 48%.

De acordo com a equipe de Saúde do governador João Doria, o índice aceitável é entre 50% e 60% e ideal, mais que 60%

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta