Uso de máscaras no transporte em Campinas será obrigatório

Publicado em: 29 de abril de 2020

Prefeito Jonas Donizette durante coletiva na tarde desta quarta-feira (29). Foto: Reprodução Facebook.

Anúncio da nova regra foi feito pelo Prefeito Jonas Donizette em live na sua rede social nesta quarta-feira

WILLIAN MOREIRA

A Prefeitura de Campinas, no interior de São Paulo, vai tornar obrigatório o uso de máscaras dentro do transporte em todo o município. A informação foi divulgada pelo prefeito Jonas Donizette em coletiva de imprensa realizada na tarde desta quarta-feira, 29 de abril de 2020, em sua página no Facebook.

O decreto deve ser publicado na edição de quinta-feira, 30, do Diário Oficial e medida vai entrar em vigor a partir do dia 04 de maio, segunda-feira.

Donizette explicou que atualmente o uso das máscaras é uma recomendação, mas que passará a ser obrigatório para os passageiros embarcarem no transporte coletivo de ônibus, táxis e carros por aplicativo.

Também disse que inicialmente não haverá aplicação de multas ou punições para quem descumprir a norma, sendo uma ação educativa para conscientizar o uso do equipamento de proteção.

O prefeito citou que no começo fará a distribuição de máscaras de tecido para a população com foco no transporte público, máscaras que estão sendo compradas a dois reais cada em parceria com costureiras da cidade e região metropolitana de Campinas.

Jonas fez um pedido para que todos usem as máscaras não só no transporte, mas ao sair da rua para se proteger do vírus.

“Você que for sair de casa faça uma máscara caseira. Para quem não tiver iremos fornecer, mas peço que saiam de casa com máscara para sua proteção”.

Até a data de hoje, o município de Campinas registra 336 casos confirmados do coronavírus e 17 óbitos.

O decreto com as regras e data para inicio de vigência da regra será informada por meio do Diário Oficial desta quinta-feira, dia 30.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta