Volkswagen Caminhões e Ônibus retoma operação com mil funcionários

Publicado em: 27 de abril de 2020

Dentre as medidas de combate ao coronavírus, estão aferição de temperatura e maior incidência de limpeza de áreas

JESSICA MARQUES

A Volkswagen Caminhões e Ônibus voltou a produzir seus veículos na fábrica de Resende, no Rio de Janeiro, nesta segunda-feira, 27 de abril de 2020. Conforme informado por meio de nota, a operação foi reiniciada com mil funcionários.

Conforme já noticiado pelo Diário do Transporte, a retomada está sendo feita de forma gradual.

Relembre: Retomada das operações da Volkswagen Caminhões e Ônibus em Resende (RJ) será gradual

Desta forma, segundo a fabricante, uma série de medidas foi implementada para prevenir a disseminação do novo coronavírus.

As ações vão desde a intensificação dos cuidados de higiene com a instalação de pontos de distribuição de álcool em gel até mesmo com a distribuição de máscaras e aferição diária de temperatura corporal dos profissionais.

“Neste primeiro dia, observamos um grande comprometimento de todos os nossos colaboradores com as recomendações para proteção de todos. Montamos uma verdadeira força-tarefa para assegurar que esse momento fosse possível, sem arriscar o que temos de mais precioso, que são nossos profissionais. Vamos monitorar de forma constante essas medidas e adotar qualquer novo procedimento que possa se mostrar necessário”, disse Roberto Cortes, presidente e CEO da Volkswagen Caminhões e Ônibus.

CUIDADOS E MUDANÇAS

Em nota, a Volkswagen Caminhões e Ônibus listou uma série de cuidados que estão sendo tomados por conta da Covid-19 e algumas mudanças implementadas.

Confira:

Os cuidados se iniciaram antes mesmo do embarque dos colaboradores no transporte fretado que leva à fábrica. Para entrar no ônibus, todos tiveram que colocar máscaras faciais e utilizar álcool em gel, além de ter uma checagem de sua temperatura. Na chegada à fábrica, até mesmo o tradicional café da manhã mudou de formato, sendo substituído por kits de desjejum para não haver compartilhamento de utensílios e aglomerações.

Todos receberam kits de máscaras laváveis e puderam conferir as dezenas de pontos de distribuição de álcool em gel que foram instalados. Por diversas formas de comunicação, a jornada começou com o amplo reforço da divulgação das recomendações necessárias e das mudanças na rotina de trabalho. Esse trabalho de orientação já tinha sido iniciado na última semana para preparação dos colaboradores.

Os processos de montagem também foram adaptados para preservar a distância mínima de dois metros e todos respeitaram as demarcações no piso durante suas atividades com essa finalidade. Quando isso não é possível pela característica da operação, adotaram também o escudo facial em acrílico e óculos de segurança. Todos os demais equipamentos de proteção individual continuam a ser utilizados.

Durante o almoço, mais mudanças: horários alternativos e capacidade do restaurante limitada para garantir a segurança de todos. Ao longo de todo o expediente, a limpeza de máquinas, ferramentas, salas e áreas comuns também foi intensificada. No retorno às suas casas, os colaboradores foram recomendados a tomar os mesmos cuidados do trajeto de ida. Nessa fase de retomada, ao fim de cada dia, um comitê da empresa se reúne para avaliar a eficácia das medidas tomadas e definir novas ações, se necessárias.

Medidas de segurança:

. Verificação da temperatura dos colaboradores, visitantes e motoristas;
. Higienização dos ônibus fretados e redução do número de usuários em cada veículo;
. Controle de adensamento dos colaboradores;
. Restrição da capacidade de utilização dos restaurantes;
. Uso de máscaras e equipamentos de proteção individual, específicos para cada atividade;
. Entrega de máscaras descartáveis para visitantes e motoristas;
. Reforço na limpeza das salas e locais de uso comum;
. Colocação de diversos pontos de distribuição de álcool gel para higienização de mãos;
. Disponibilização de material para a higienização de máquinas e equipamentos;
. Apoio médico para colaboradores e familiares;
. Instalação de novos lavatórios para higienização das mãos;
. Comunicação constante com medidas de prevenção.

SUSPENSÃO DE CONTRATOS

Em recente votação conduzida pelo Sindicato dos Metalúrgicos do Sul Fluminense, os colaboradores da Volkswagen Caminhões e Ônibus e das empresas do Consórcio Modular aprovaram a suspensão de contrato de parte do pessoal de produção e a redução da jornada para equipes administrativas em 25%.

Conforme informado pela fabricante, também em nota, a medida faz parte do plano de retomada gradual da operação. As mudanças também ocorrem por conta da pandemia de Covid-19.

Relembre: Trabalhadores da VWCO aceitam proposta que prevê suspensão de contratos de trabalho

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta