Uso de máscaras no transporte em Santa Cruz do Sul (RS) passa a ser obrigatório

Publicado em: 27 de abril de 2020

Prefeito Telmo Kirst anunciou a medida na noite de quarta-feira passada, 22, em um vídeo na página oficial do Município no Facebook

Nova regra começou a valer nesta segunda-feira, após determinação do prefeito

WILLIAN MOREIRA

A partir desta segunda-feira, 27 de abril de 2020, o uso de máscaras no transporte coletivo na cidade de Santa Cruz do Sul, no estado do Rio Grande do Sul, com cerca de 130 mil habitantes, passa a ser obrigatório. Além disso, os idosos passam a ter restrição no uso dos ônibus.

O prefeito Telmo Kirst anunciou a medida na noite de quarta-feira passada, 22. Em um vídeo disponível na página oficial do Município no Facebook, Telo Kirst falou respeito de mensagens falsas que circulam em redes sociais em Santa Cruz. Em seu pronunciamento, Telmo também anunciou que o uso de máscaras será obrigatório para todos dentro de transporte coletivo urbano a partir desta segunda, 27.

As máscaras são necessárias para aumentar a segurança e evitar a propagação do coronavirus no transporte, e quem estiver sem o equipamento de proteção não poderá embarcar, já que os motoristas possuem orientação para impedir o acesso.

Já os idosos com 65 anos ou mais perderam a gratuidade nos horários de maior movimento e em outras partes do dia, com o acesso gratuito permitido somente entre as 9h até às 11 e das 14h30 às 16h. Nos horários em que o uso gratuito estiver vetado, idosos devem pagar a tarifa comum.

A prefeitura reforçou que haverá fiscalização para verificar se as determinações estão sendo cumpridas.

A segunda etapa da pesquisa para identificar a proporção de casos de novo coronavírus foi realizada neste fim de semana em Santa Cruz. A primeira fase ocorreu entre os dias 11 e 13 de abril. Outra vez, foram aplicados 500 testes rápidos na população. Os domicílios foram sorteados por um sistema.

Além de testar os moradores, os entrevistadores também passaram informações e fizeram um levantamento de dados. Os entrevistadores são profissionais e estudantes da área da saúde.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta