Urbs Curitiba reforça fiscalização e detecta aglomeração no transporte na capital

Publicado em: 25 de abril de 2020

Foto: Divulgação

Gerenciadora notificou Comec para que haja melhoria no fluxo no transporte. Associação Comercial do Paraná será notifica por descumprimento na escala de horários no funcionamento do comércio

ALEXANDRE PELEGI

A Urbs (Urbanização de Curitiba S/A.) notificou nesta sexta-feira, 24 de abril de 2020, a Comec (Coordenação da Região Metropolitana) solicitando mais eficiência na melhora do fluxo de passageiros na capital Curitiba durante a pandemia de coronavírus.

A gerenciadora vai notificar também a Associação Comercial do Paraná (ACP) com a mesma finalidade.

Por determinação do prefeito Rafael Greca, a Urbs está reforçando a fiscalização nos terminais de ônibus visando coibir a aglomeração de passageiros nos coletivos.

Além disso, a Urbs está elaborando uma portaria disciplinando a ocupação de passageiros nos veículos e os procedimentos de embarque.

A previsão é que a norma entre em vigor no início da semana que vem.

Agentes da Guarda Municipal ajudam também no reforço na escala dos fiscais da Urbs, e passam a fazer o controle da entrada de passageiros e dos veículos vindos da região metropolitana.

São cerca de 110 fiscais ativos do órgão, que foram redistribuídos, concentrando-se nos horários e locais quem vêm tendo mais movimento. São eles os terminais Pinheirinho, Cabral e Boqueirão e Santa Cândida.

A Guarda Municipal já deu início ao trabalho conjunto nesta sexta-feira, 24.

Para o presidente da Urbs, Ogeny Pedro Maia Neto, o volume geral de passageiros ainda está muito abaixo da capacidade da frota circulante hoje, mas mesmo assim há registros de movimento maior em períodos específicos.

Segundo a Urbs, um dos motivos são ônibus vindo de cidades da região metropolitana – por isso, a notificação à Comec.

Algumas linhas metropolitanas reduziram suas escalas e estão concentrando mais de um veículo fazendo o mesmo trajeto ao mesmo tempo.

Com isso, estavam ocorrendo casos de três ônibus da mesma linha, chegando ao mesmo tempo nos terminais”, explica Ogeny. “Há um desequilíbrio nas linhas metropolitanas que interferem diretamente nas linhas urbanas; isso está sendo corrigido.”

Ogeny acredita que com melhor distribuição desses veículos, poderá se evitar a aglomeração nos terminais da capital.

A Urbs e Guarda também estão reforçando a necessidade de uso de máscara, entre outras medidas.

A Associação Comercial do Paraná deverá ser notificada na segunda-feira, 27, porque várias lojas que reabriram as portas não estão seguindo a orientação da entidade de funcionar entre 10h e 16h.

É preciso que as lojas trabalhem de forma flexível, com os funcionários entrando de forma escalonada em diferentes horários”, diz Ogeny. “Hoje estamos tendo movimento nos horários que são tradicionalmente de pico porque muitas lojas não estão fazendo isso. É preciso que todos tenham responsabilidade para manter os serviços essenciais, mas barrando a transmissão da covid-19.”

O sistema de transporte coletivo em Curitiba está operando com capacidade para transportar 952 mil pessoas por dia. Somente de vagas nos assentos há mais de 236 mil.

O uso efetivo está em cerca de 200 mil passagens por dia.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta