Índice de isolamento é de 48% pelo terceiro dia seguido e relaxamento de quarentena fica ameaçado no Estado de São Paulo

Publicado em: 25 de abril de 2020

Embarque em ônibus metropolitano na Grande São Paulo

Casos de Covid 19 crescem em proporções maiores na capital paulista e Grande São Paulo

ADAMO BAZANI

Mais da metade dos moradores do Estado de São Paulo está desrespeitando a quarentena para evitar o avanço de casos da Covid-19, doença originária da China, e que até este sábado, 25 de abril de 2020, já matou 4.016 pessoas no Brasil. São 58.509 casos confirmados.

Somente no Estado de São Paulo, o novo coronavírus matou até este sábado 1.512 pessoas. No estado, são 17.826 casos confirmados.

As autoridades de Saúde reconhecem que na prática há muito mais casos e mortes a confirmar porque a quantidade de testes é pequena.

Os números são do Ministério da Saúde.

De acordo com o sistema de monitoramento por celulares, na sexta-feira, 24, apenas 48% da população respeitaram a quarentena.

É o terceiro dia com este percentual.

A equipe de médicos que integra o comitê de gestão da crise do novo coronavírus classifica como aceitável um índice entre 50% e 60% e ideal, entre 60% e 70%.

O isolamento, segundo os especialistas em saúde, é necessário porque não há vacina contra o vírus e porque se muitas pessoas ficarem doentes ao mesmo tempo, não haverá vagas para tanta gente nos hospitais e até no serviço funerário.

Nesta semana, como mostrou o Diário do Transporte, o governador de São Paulo, João Doria, disse que pode rever o relaxamento da quarentena previsto para o dia 11 de maio se os índices ficarem abaixo de 50% de forma constante.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/04/23/doria-pode-rever-relaxamento-de-quarentena-no-dia-11-de-maio-se-isolamento-for-inferior-a-50/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta