Empresas de ônibus de Porto Alegre farão novos cortes de linhas e horários por causa dos efeitos da pandemia

Publicado em: 24 de abril de 2020

Empresas dizem que não conseguiram subsídios

Viações reclamam de condições financeiras e de dificuldades de achar máscaras para funcionários

ADAMO BAZANI

A empesas de ônibus de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, informaram na tarde desta sexta-feira, 24 de abril de 2020, que vão realizar novos cortes em linhas, frota e horários.

Por meio da ATP – Associação do Transportadores de Passageiros de Porto Alegre, as companhias de ônibus disseram que enviaram ofício “à EPTC [Empresa Pública de Transporte e Circulação – gerenciadora do local], informando novas restrições de horários, em linhas de menor demanda, a partir da próxima segunda-feira, 27 de abril.”

“A tabela de domingo também sofrerá alterações, dando prioridade às linhas que circulam próximas a hospitais e que percorrem avenidas principais.” – complementou na nota.

Como mostrou o Diário do Transporte, desde sexta-feira passada, 17, já começaram os primeiros cortes.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/04/16/alegando-dificuldades-financeiras-empresas-de-onibus-de-porto-alegre-vao-reduzir-viagens/

Em nota, as empresas de ônibus voltaram a reclamar da condição financeira por causa da queda de demanda devido ao avanço do novo coronavírus.

De acordo com o engenheiro de ttransporte da ATP, Antônio Augusto Lovatto, as empresas estão arrecadando somente 45% da receita necessária para realizar a operação atual.

A entidade ainda informou que pede subsídios para manter a operação, mas não obteve êxito.

Na nota, a ATP ainda acrescentou que busca no mercado máscara para os profissionais e citou novo decreto da prefeitura que permite até 10 passageiros em pé nos ônibus comuns e até 15 nos articulados.

Veja na íntegra:

A entidade esclarece que a proposta é tentar evitar o projetado colapso que resultaria em interrupção definitiva do transporte coletivo. “O objetivo é prolongar ao máximo a continuidade do serviço com os recursos disponíveis. Dessa forma, conseguimos priorizar a operação, ao menos, para as pessoas que realizam serviços essenciais na cidade”, explica o engenheiro de Transporte da ATP, Antônio Augusto Lovatto. 

Lovatto informa que as concessionárias estão arrecadando somente 45% da receita necessária para realizar a operação atual. “Infelizmente a situação é dramática, pois já há grande dificuldade para pagamento das despesas básicas como combustível e salários, e o que as empresas podem fazer como medida de sobrevivência é otimizar o serviço, reduzindo assim os custos”.

Sobre as tratativas para obter subsídios externos, a associação destaca que está apelando para os governos, em todas as esferas, junto a outras entidades do setor, no intuito de conseguir recursos para financiar a operação do serviço, mas até o momento não obteve êxito.

De acordo com o decreto 20.549, publicado na noite desta quarta-feira (22), a partir de hoje podem ser transportados até 10 passageiros em pé nos ônibus comuns e até 15 nos articulados. O decreto anterior só permitia passageiros sentados. O documento também estipula o uso de máscaras. Lovatto confirma que as máscaras para a tripulação estão sendo providenciadas. “Como há necessidade de uma grande quantidade do item, já que temos mais de 6 mil funcionários, estamos em busca no mercado, mas o mais breve possível conseguiremos disponibilizar. É muito importante também que os clientes façam uso da máscara, preservando a si e aos demais”.

Ao se deslocar, os passageiros podem conferir os próximos horários da sua linha através da função GPS (Cittamobi) do aplicativo do Cartão TRI, disponível nas lojas da Google Play e App Store.

Os usuários também podem obter informações sobre as alterações de viagens através dos canais de comunicação dos consórcios, atualizados diariamente:

Mob – mob.srv.br

Via Leste e Mais – 0800.518818

Viva Sul – vivasulpoa.com.br

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta