Coronavírus: Cuiabá (MT) leva caminhões de higienização a 33 locais

Ação atinge pontos de ônibus, além de locais como as rodoviárias do Coxipó e Eng. Cássio Veiga de Sá, e o Terminal do CPA I

ALEXANDRE PELEGI

Em ação coordenada pela Secretaria de Serviços Urbanos, a prefeitura de Cuiabá, capital do Mato Grosso, iniciou nesta segunda-feira, 13 de abril de 2020, a operação de higienização e desinfecção com caminhões-pipa em vários locais nas quatro regiões da cidade.

A medida visa combater o novo coronavírus (Covid-19), e já atingiu 33 locais diferentes nesta primeira semana.

A ação é desenvolvida no período das 8h às 20h.

Até esta sexta-feira, 17, o trabalho já alcançou várias na região central. Igualmente, alcançou os espaços de lazer em vários bairros.

Os caminhões de higienização levaram a ação ainda para canteiros e pontos de ônibus de avenidas como Fernando Corrêa da Costa, Monte Líbano, Isaac Póvoas, das Palmeiras e Espigão. O roteiro de trabalho aponta ainda o atendimento das rodoviárias do Coxipó e Eng. Cássio Veiga de Sá, Terminal do CPA I e vários outros locais.

Para essa semana foi observada a necessidade de atender, prioritariamente, esses locais. Todavia, é uma ação que será expandida para outros espaços, levando em consideração aqueles onde o fluxo de pessoas é mais intenso. Não se trata de um trabalho isolado, pois ele faz parte de um conjunto de medidas que, somados, tem nos ajudado a avançar nessa luta contra a Covid-19”, explicou o prefeito Emanuel Pinheiro.

No total, são dois caminhões e quatro equipes, divididas em dois turnos, empenhadas na operação de higienização e desinfecção. Conforme a Secretaria, cada veículo tem capacidade de 8 mil litros, sendo que, na média diária, a operação tem utilizado cerca de 80 mil litros da mistura de água com hipoclorito de sódio.

A ação preventiva tem o planejamento de atender praças, parques municipais, vias, canteiros centrais, unidades de saúde e demais espaços públicos com maior movimentação de pessoas.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta