Sinimbu (RS) abre concorrência para prestação do serviço público de transporte

Pequena localidade gaúcha distante 170 km de Porto Alegre tem a economia centrada na fumicultura, e transporte visa atender ligação de bairros rurais à sede

ALEXANDRE PELEGI

Sinimbu, cidade do interior do Rio Grande do Sul com 10 mil habitantes, emancipada há 24 anos e distante 170 km de Porto Alegre, abriu concorrência para a concessão do serviço público de transporte coletivo de passageiros.

O prazo de concessão será por 10 anos, e a sessão de abertura da habilitação e propostas está marcada para 26 de maio de 2020.

sinimbu

O Edital define o lote de apenas duas linhas, denominadas Linha 1 e Linha 2, e definirá o vencedor da concessão o licitante que ofertar o menor valor da tarifa.

O prazo para início de operação, a partir da assinatura do Contrato de Concessão, não poderá exceder 15 dias.

Com a principal atividade centrada na fumicultura, o transporte no município visa atender a localidades distantes da sede do município – Paredão Felipe Nery, Paredão São Pedro e Alto Paredão. O transporte nessas localidades “é uma forma de permitir à população o acesso às políticas públicas, garantindo a concretização dos princípios constitucionais de promoção social”, afirma o Edital.

O transporte coletivo local tem estimativa de transporte de 18 mil passageiros/ano.

Linha 1 (diária) – 69 quilômetros;

Linha 2 (semanal) – 74 quilômetros;

Linha 2 Alternativa (semanal) – 60 quilômetros

A concessionária deverá mobilizar 01 ônibus com capacidade para no mínimo 42 passageiros sentados e com ano de fabricação não superior a 20 anos, e deverá apresentar ainda um veículo reserva.

Considerando o preço da tarifa por passageiro como de R$ 8,30, o edital estima uma receita anual de R$ 154.579,20. Assim, o valor do contrato para o período de 120 meses será de R$ 1.545.792,00.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta