Ônibus de João Pessoa (PB) vão ficar mais 15 dias parados

Foto: Prefeitura de João Pessoa/Divulgação.

Prefeito anunciou que haverá prorrogação do decreto de medidas em combate ao coronavírus, que inclui restrições ao transporte coletivo

WILLIAN MOREIRA

O prefeito da cidade de João Pessoa, no estado da Paraíba, Luciano Cartaxo, anunciou nesta sexta-feira, 17 de abril de 2020, que irá prorrogar para até o dia 03 de maio de 2020, o decreto municipal que definem regras sobre o isolamento social.

Com a extensão do decreto, o transporte coletivo com ônibus na cidade, que já está suspenso, seguirá parado por mais 15 dias, assim como setores do comércio (shoppings, academias, cinemas, salões de beleza, bares e restaurantes) e as aulas na rede pública municipal.

Apesar se suspenso, linhas de ônibus exclusivas para profissionais da saúde vão continuar funcionando para atender estes trabalhadores do serviço essencial.

A prefeitura explica que a continuidade das medidas de distanciamento social se devem ao aumento de casos da Covid-19 em João Pessoa, tanto no número de infectados e de óbitos, quando em paralelo a taxa de isolamento está em 47,3%, muito abaixo dos 70% recomendados pelos órgãos de saúde.

“João Pessoa agiu de forma antecipada, o que tem permitido o reforço da rede da saúde. O isolamento social é considerado o meio mais eficaz no combate à epidemia, como preconiza o protocolo internacional de enfrentamento à Covid-19 e como já determinou o Conselho Nacional de Saúde. A tendência é de termos dias mais difíceis pela frente. A hora é de salvar pessoas para chegarmos, no tempo certo, a uma volta segura à normalidade”, disse o prefeito em nota divulgada para a imprensa.

Por dia, o transporte de ônibus atende até 170 mil pessoas e se torna um potencial local para a transmissão do coronavírus e por isto a suspensão do serviço.

Os 2.200 trabalhadores do setor de acordo com a prefeitura, tem seus empregos garantidos por meio do acordo entre o poder municipal e o Sintur-JP com a compra por parte da prefeitura dos bilhetes de transporte regulares utilizados por profissionais da administração municipal, no passe-livre e por outros segmentos sociais. E quando o serviço for retomado, a antecipação dos créditos será compensada, gradualmente.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta