Taxa de isolamento no Estado de São Paulo se manteve em 50% na quarta-feira, diz Doria

Ideal, de acordo com especialistas de saúde do comitê da crise do coronavírus, é de 70%

ADAMO BAZANI/WILLIAN MOREIRA

Apenas metade dos paulistas respeitou a necessidade de isolamento nesta quarta-feira, 15 de abril de 2020, para conter o avanço do coronavírus no Estado que teve origem na China.

É o mesmo índice de terça-feira.

A informação é do governador de São Paulo, João Doria, em entrevista coletiva no início da tarde desta quarta-feira, 15.

O monitoramento é feito por meio dos celulares em parceria com as operadoras de telefonia.

Doria ressaltou que a orientação é não ter aglomerações em ônibus, trens e metrô, e que governo do Estado e prefeitura se esforçam para isso.

Sobre um estudo internacional que propõe uma taxa de isolamento mínimo de 40%, Doria disse ser muito arriscado e, que pela realidade de São Paulo, os técnicos do comitê de gestão do coronavírus, os índices de 50% a 60% são aceitáveis e de 60% a 70% ou mais são ideais.

Doria ainda fez alguns anúncios:

– A partir de 27 de abril, entrega de kits de material escolar para alunos. Investimento de R$ 19,5 milhões.

– AME-CAMPINAS: foi antecipada sua inauguração e virou hospital especial para a Covid-19 com 25 leitos UTI (investimento de R$ 51 milhões reais).

– Decretou ponto facultativo em 20 de abril, segunda-feira, antes do feriado de Tiradentes, menos para serviços essenciais, como saúde, abastecimento, segurança e logística.

O governador agradeceu às 20 cidades que mais respeitam isolamento social, como São Sebastiao, Ubatuba, Lorena, Cruzeiro, Caçapava, Botucatu, Ribeirão Pires, Ibiúna, Bebedouro, São Vicente, Cajamar, Itanhaém, Mairiporã, Caraguatatuba, Poá, Votuporanga, São Roque, Pirassununga, Caieiras, São João da boa vista

Já o prefeito Bruno Covas falou sobre o decreto do escalonamento de horários de atividades essenciais, como tinha mostrado o Diário do Transporte, principalmente para reduzir a lotação do transporte público nos horários de pico, com entradas até 6h ou depois das 11h

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/04/15/para-evitar-aglomeracao-no-transporte-decreto-de-bruno-covas-recomenda-horarios-diferenciados-de-atividades-com-permissao-de-funcionar/

O prefeito também citou o decreto recomendando para que todas as pessoas usem máscaras de pano ao saírem de casa, como também mostrou o Diário do Transporte.

https://diariodotransporte.com.br/2020/04/16/em-decreto-bruno-covas-recomenda-uso-de-mascaras-por-quem-tiver-mesmo-de-sair-as-ruas/

Bruno Covas ainda alertou que os hospitais estão ficando lotados e que publicou decreto obrigando hospitais a informarem diariamente quantos leitos de UTI possuem e quantos estão ocupados.

O prefeito ainda disse que há hospitais com 100% de ocupação e que a rede toda tem 60% de ocupação e que por isso as pessoas devem ficar em casa.

Bruno Covas disse que criou também um comitê intersecretarial de segurança funerária para readequar as estruturas, definir procedimentos e evitar cenas como do Equador e de Nova Iorque.

“A solução não virá dos grupos de WhatsApp e redes sociais, mas virá da ciência. Temos que continuar firme e permanecer em casa. Isto é um gesto humanitário. Precisamos continuar diminuindo a circulação de pessoas na cidade.” – disse.

Adamo Bazani e Willian Moreira

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta