Em decreto, Bruno Covas recomenda uso de máscaras por quem tiver mesmo de sair às ruas

Passageira usa máscara em ônibus urbano lotado em São Paulo

Não se trata de uma obrigação. Já um projeto de lei quer tornar uso obrigatório em vias e transportes públicos

ADAMO BAZANI

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, publicou no Diário Oficial da Cidade desta quarta-feira, 16 de abril de 2020, decreto pelo qual recomenda o uso de máscaras por todas as pessoas que necessitarem sair de casa.

Segundo o decreto, que não é uma obrigação, mas uma recomendação oficial, a principal medida para evitar o descontrole dos contágios pelo novo coronavírus, é o isolamento social, com base nas orientações das autoridades mundiais de saúde.

Entretanto, há categorias profissionais que não podem ficar em casa ou existem algumas saídas rápidas que são necessárias, como para compra de alimentos, produtos de limpeza e remédios.

Para quem não é profissional da saúde, as máscaras devem ser caseiras, feitas com material que crie uma barreira física para gotículas de saliva e nariz, principais formas de contágio pelo vírus originado na China.

As máscaras caseiras podem ser produzidas segundo as orientações constantes da Nota Informativa nº 3/2020-CGGAP/DESF/SAPS/MS, disponível na página do Ministério da Saúde na internet: www.saude.gov.br – diz parte do decreto, que ainda orienta que os fabricantes de máscaras de uso profissional devem preferencialmente fornecer para hospitais e clínicas.

Os fabricantes e distribuidores de máscaras para uso profissional devem garantir prioritariamente o suficiente abastecimento da rede de assistência e atenção à saúde e, subsidiariamente, dos profissionais dos demais serviços essenciais.

Como mostrou o Diário do Transporte, a Câmara Municipal de São Paulo vai analisar projeto de lei que propõe a obrigatoriedade do uso de máscaras em ônibus, trens da CPTM e metrô.

A proposta é de autoria da vereadora Sandra Tadeu e ainda inclui como lugares para uso obrigatório de máscaras, áreas públicas abertas ou fechadas, tais como ruas, avenidas, praças, parques, prédios públicos, repartições públicas, entre outros.

Também são contemplados locais privados com livre acesso do público, como estabelecimentos comerciais, por exemplo.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2020/04/16/projeto-de-lei-quer-tornar-obrigatorio-uso-de-mascaras-no-transporte-publico-em-sao-paulo/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta