Demanda de aplicativos de transporte cai 75,9% por causa do coronavírus, diz levantamento

As viagens estão menores também

De acordo com GuiaBolso, gasto médio por pessoa também é menor

ADAMO BAZANI

O avanço no Brasil do novo coronavírus, que surgiu na China e se alastrou por todo o mundo, também traz impactos negativos na demanda de passageiros de aplicativos de transportes individuais.

Segundo levantamento virtual da consultoria “GuiaBolso” com 254 mil pessoas, a procura pelos aplicativos caiu 75,9% em março, quando começaram as primeiras medidas de isolamento social para conter o ritmo de contágios já que não há vacinas para este tipo de doença.

Somente 24,1% dos entrevistados usaram em março alguma vez os aplicativos.

Na quarta semana de março, quando a maior parte dos estados adotou o isolamento, seguindo recomendação da OMS – Organização Mundial da Saúde, a queda foi de 94% no uso dos aplicativos.

Houve queda também no tempo de utilização e no gasto médio com este tipo de transporte em março.

As pessoas que responderam aos questionamentos gastavam, em média, antes da crise do coronavírus, R$ 63 com os aplicativos e, agora, R$ 37.

O Diário do Transporte tem mostrado os impactos do vírus originado na China nos sistemas de transportes urbanos de metropolitanos (ônibus, trens e metrô), que perderam em torno de 80% dos passageiros. Já os ônibus rodoviários (interestaduais e intermunicipais) e a aviação comercial perderam aproximadamente 90% da demanda, de acordo com as entidades que representam os setores.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta