Bruno Covas remaneja R$ 7,1 milhões para corredores de ônibus

Corredores de ônibus precisam ser ampliados.

Verba integra a abertura de um crédito adicional de R$ 73,2 milhões

ADAMO BAZANI

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, autorizou a transferência de R$ 7,1 milhões (R$ 7.175.441,26) para ampliação, reforma e requalificação de corredores de ônibus.

O valor faz parte de um crédito adicional aberto por meio de decreto que permite o remanejamento de R$ 73,2 milhões (R$ 73.273.374,15), incluindo, além de mobilidade urbana, uniformes escolares e iluminação, por exemplo.

A Prefeitura de São Paulo planeja para 2028 que a cidade tenha 565 quilômetros de corredores exclusivos para ônibus.

Atualmente, a cidade tem em torno de 130 quilômetros de corredores em mais de 17 mil quilômetros de vias. A frota de ônibus é de cerca de 14 mil coletivos.

Quando começou a gestão, o então prefeito de São Paulo, hoje governador, João Doria, estipulou como meta 72 quilômetros até o fim de 2020.

Contudo, o prefeito Bruno Covas teve de rever a meta para apenas 9,4 quilômetros novos e 43,4 quilômetros de reformas em faixas e corredores já existentes.

Entretanto, até mesmo essa meta menor corre risco de não ser realizada principalmente por causa dos efeitos econômicos do coronavírus, que causa a Covid-19, doença que teve origem na China e se alastrou pelo mundo.

A estimativa da prefeitura, até o momento, é de perdas de arrecadação de mais de R$ 3 bilhões fora os custos com saúde e assistência social.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta