Apenas 49% da população de São Paulo está em quarentena e sistema de telefonia celular vai monitorar deslocamentos

Publicado em: 9 de abril de 2020

Doria reforça pedido para as pessoas ficarem em casa para que a propagação do novo coronavírus seja menor

Governo também criou número de WhatsApp para tirar dúvidas sobre a Covid-19

ADAMO BAZANI

Os moradores do Estado de São Paulo estão relaxando na quarentena para evitar o avanço descontrolado do novo coronavírus que causa a Covid-19, doença que teve origem na China e que afeta o mundo todo.

O governo do Estado, em parceria com a Vivo, Claro, Oi e TIM vai monitorar os deslocamentos da população. Os aparelhos de celular vão emitir os dados de localização e movimentação sem identificar o proprietário do telefone.

O lançamento oficial foi apresentado numa entrevista coletiva no início da tarde desta quinta-feira, 09 de abril de 2020, pelo governador João Doria.

Em um teste realizado nesta quarta-feira, os dados revelam que apenas 49% da população de São Paulo estão respeitando a quarentena.

O ideal apontado pelos especialistas de Saúde, é que haja isolamento de 70% pelo menos, segundo João Doria, para evitar que muitas pessoas fiquem doentes ao mesmo tempo e os sistemas de saúde público e privados podem não dar conta de atender a todos.

De acordo com a Secretária de Desenvolvimento Econômico de SP, Patrícia Hellen, os dados gerados podem ajudar também em ações voltadas para os transportes públicos, trânsito e saúde.

De acordo com a secretária, é possível dividir as áreas de maior concentração por bairros e cidades no Estado e citou o exemplo de grandes aglomerações que têm ocorrido na região da Lapa, na zona Oeste da Capital.

Dados da SPTrans – São Paulo Transporte, que gerencia os ônibus na capital paulista, mostraram aumento de cerca de 30% na demanda de passageiros. A demanda do Metrô e da CPTM também aumento, assim como o trânsito.

O Governo do Estado também anunciou um número de WhatsApp para tirar dúvidas sobre o vírus e também uma parceria para confecção de máscaras:

– Programa Sistema de Monitoramento Inteligente – SIMI: Por meio de um acordo com a Vivo, Claro, Oi e TIM será monitorado como vai ser o isolamento no feriado. As informações serão geradas por meio dos aparelhos de celular e pode indicar concentrações. Com base nos dados, governo vai gerar ações de orientação e punição.

– Produção e distribuição de dois milhões de máscaras até 30 de maio com 740 costureiras, por meio das ETECs em comunidades carentes. Os produtos serão distribuídos nestas comunidades. O custo será de R$ 2,5 milhões, com recursos doados pelo Itaú, Bradesco e Santander. Cada costureira vai receber R$ 2 por máscara produzida.

– Pareceria com WhatsApp com a criação do “São Paulo – Pergunta” para tirar dúvidas sobre a Covid- 19. O número é 11 95220-2923. É necessário para começar mandar a palavra “Oi”.

– No Feriado de Páscoa, reforçar a recomendação de permanecer em casa.  Um dos apelos é para que as pessoas não viagem, em especial para o Litoral.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta