Coronavírus: Projeto da Câmara quer distribuição de luvas, máscaras e álcool gel aos motoristas e cobradores do Sistema de Transporte de São Paulo

Foto: Diário do Transporte

Empresas responsáveis pelos ônibus deverão distribuir gratuitamente os equipamentos aos funcionários durante o período de vigência da declaração de emergência na capital

ALEXANDRE PELEGI

As empresas responsáveis pelos ônibus do Sistema de Transporte Coletivo de Passageiros da capital deverão distribuir gratuitamente máscaras, luvas e álcool em gel aos seus funcionários, em especial aos motoristas e cobradores.

A finalidade é prevenir a infecção e propagação da COVID-19 dentre esses profissionais.

Essa é a proposta feita pelo vereador Isac Felix (PL), da Câmara de Vereadores de São Paulo, que encaminhou o Projeto de Lei 01-00197/2020 com tal finalidade.

De acordo com a proposta, as máscaras, luvas e álcool gel deverão ser fornecidos na forma e em quantidade suficiente para a utilização durante a vigência da declaração de emergência no Município por conta do COVID-19.

O PL impõe penalidades às empresas em caso de descumprimento, com autuação e notificação para o cumprimento da lei em até 5 dias e, a partir da segunda advertência, para implementação imediata.

As empresas de ônibus poderão realizar algum tipo de convênio com as empresas que realizam o fornecimento das máscaras, luvas e álcool em gel, segundo propõe o PL.

Na justificativa do PL, o vereador afirma que muitos dos que vivem em São Paulo não tem veículos próprios e utilizam-se dos ônibus como meio de transporte. “Deste modelo de serviço, os principais trabalhadores são os motoristas e cobradores, que ficam dentro do ônibus durante toda sua jornada de trabalho”, explica o vereador, que afirma ainda que durante esses tempos de Coronavírus, “é fundamental uma medida de proteção a estes profissionais que prestam um relevante serviço à cidade, e não podem ficar ao léu, apenas esperando pela sorte de não ser contaminado”.


PL_Gel_page-0001


Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. fernando disse:

    O vereador está querendo se aparecer para as proximas eleições, o consumo mundial de luvas e mascara está tão alto, que é capaz que falte nós hospitais, aí vem o fofinho do vereador, com essa ideia genial

  2. Fernando disse:

    Da pra notar q vc nao é chapéu de bico… sabemos q estao faltando esses materias, mas pelo menps alguém lembrou de nós operadores… motorista e cobrador so tem valor para a população quando faz favor do contrário nao vale nada…. pronto falei ……

  3. JOSE LUIZ VILLAR COEDO disse:

    Demoraram pra dar essas coisas aos Operadores! E aos Fiscais tmb!

  4. Antonilto Sousa Silva disse:

    Concordo plenamente com o vereador. Independentemente dele está se promovendo ou não, está tendo uma atitude sensata. Trabalho no sistema e não sei porque, percebo um certo descaso com a classe. Sempre somos deixado de lado quando se trata de decisões favoráveis a nosso respeito. Já enfrentamos sérios problemas com a população que transportamos em dias normais, quem dirá diante de uma pandemia. Estamos expostos sim, mas nunca fugimos da luta. É uma pena que poucos reconheçam o nosso trabalho e o que enfrentamos no dia a dia na nossa rotina. Parabéns vereador, pela sua preocupação. Que outras autoridades reconheçam a sua preocupação e façam algo pela classe.

Deixe uma resposta