Profissionais de saúde do Espírito Santo vão receber máscaras fabricadas em impressoras 3D

Publicado em: 3 de abril de 2020

Foto: Divulgação Ufes

A fabricação dos produtos é coordenada pela UFES em parceria com a Federação das Indústrias do ES e empresas como Geocontrol e ArcelorMittal Brasil

WILLIAN MOREIRA

Para ajudar no combate à crise do coronavírus, a Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) vai produzir 150 mil máscaras de proteção facial para os profissionais da saúde pública no Espírito Santo, que atuarão na linha de frente ao tratar casos do Covid-19.

Estes equipamentos são feitos de uma viseira transparente, um elástico de fixação e um suporte para a cabeça, produzidos em impressoras 3D.

A criação destes equipamentos é resultado de uma parceria entre a UFES, que vai coordenar a produção e a Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), e as empresas GeoControl e ArcelorMittal, que abrem seus espaços para ajudar no projeto. O projeto conta com apoio do grupo de desenvolvedores capixabas Espírito ES.

A Geocontrol, sediada em Vitória (ES) e no mercado brasileiro desde 1998, é especializada em criação, desenvolvimento e produção de tecnologias para as áreas de Mobilidade Urbana, Entretenimento e Internet embarcadas.

A universidade possui 5 impressoras 3D, mas não tem a capacidade de sozinha produzir em tempo hábil as 150 mil unidades necessárias, com a iniciativa privada disponibilizando outras 10 impressoras deste tipo para a fabricação.

Com capacidade de produzir 4 mil peças por dia, o acetato, material usado para a produção da máscara, ainda é aguardado.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta