Mercedes-Benz, Instituto Mauá e USP desenvolvem ventiladores mecânicos e máscaras contra o coronavírus

Matérias-primas de peças de ônibus e caminhões poderão salvar vidas. Equipamentos já estão em testes

Equipamentos devem ser produzidos na planta de caminhões e ônibus de São Bernardo do Campo. Viação Piracicabana doou transporte de profissionais que vão fazer máscaras

ADAMO BAZANI

A fabricante de ônibus e caminhões Mercedes-Benz anunciou parceria com o Instituto Mauá de Tecnologia e com a Universidade de São Paulo para desenvolver respiradores utilizando como matéria-prima peças da indústria automotiva. Os produtos serão adaptados para uso médico e são essenciais nas UTIs destinadas a pessoas em estado grave atingidas pela Covid-19, doença provocada pelo coronavírus, que teve origem na China.

Segundo a empresa, os testes já iniciaram e a produção deve começar nos próximos dias na planta de São Bernardo do Campo.

Os equipamentos devem ser distribuídos para hospitais da capital e Grande São Paulo.

Além disso, em parceira com o Instituto Mauá de Tecnologia e com a Universidade de São Paulo (unidade de São Carlos), por meio de impressoras em 3D, já está produzindo máscaras para profissionais de saúde, com distribuição para hospitais do ABC Paulista.

Depois da capital, o ABC é a região com mais casos no Estado de São Paulo.

São produzidas ainda 10 máscaras por dia.

Por meio de nota, a Mercedes-Benz, em parceria com seu banco, diz que tem realizado distribuição de cestas básicas para comunidades carentes e doação de equipamentos de proteção individual para profissionais de saúde, além da compra de dois mil testes da Covid-19.

“Até esse momento, já foram entregues mil óculos de proteção para o Pronto Socorro Municipal de São Bernardo do Campo (SP). Para o Pronto Atendimento de Iracemápolis, cidade do interior paulista em que a Mercedes-Benz produz automóveis, estão sendo doados 700 pares de luvas, 30 óculos de proteção e cerca de 540 máscaras respiradoras. Além disso, estão previstas doações de luvas, máscaras e 2 mil testes do Covid-19 para hospitais próximos às plantas da empresa.” – diz a nota.

Funcionários, concessionários e parceiros da empresa, também estão sendo estimulados até o dia 21 de abril a participar de uma campanha de doação de cestas básicas e itens de higiene também para todos os municípios de atuação da companhia.

Transporte:

A Mercedes-Benz ainda emprestou duas vans Sprinter de passageiros que já estão sendo utilizadas pela Prefeitura de São Bernardo do Campo.

A Viação Piracicabana, parceira da Mercedes-Benz, emprestou sem qualquer custo três vans com motoristas para o transporte diário de funcionários da empresa Magnamed, em Cotia (SP), que vão trabalhar em dois turnos para produzir máscaras usadas no combate ao Covid-19.

Através de todas essas iniciativas, a Mercedes-Benz do Brasil coloca à disposição suas instalações e sua força de trabalho voluntária a fim de ajudar em todas as frentes possíveis. Nosso propósito é justamente esse: trabalhar ‘Para todos que movem o mundo’. Mais do que nunca, nos comprometemos a ajudar ao próximo e superarmos juntos esse momento extremamente desafiador, tanto para o Brasil quanto para todo o mundo”, declara Philipp Schiemer, presidente da Mercedes-Benz do Brasil & CEO América Latina. – diz nota da produtora de caminhões e ônibus.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. orlando silva disse:

    Parbéns à MERCEDES E TODA A EQUIPE….VAMOS COMBATER ESSE Corona..

Deixe uma resposta para orlando silva Cancelar resposta