Transporte no Rio de Janeiro ainda circula com lotação acima da ideal

Fila na travessia das barcas. Foto: Sani Brazil/CBN Rio

Tanto nos trens como no sistema das barcas é possível notar aglomeração de pessoas, o que não deve acontecer neste momento de crise do Covid-19.

WILLIAN MOREIRA

Mesmo com medidas que restringiram a circulação de pessoas, diminuindo a quantidade de usuários no transporte, a redução da frota que acompanhou a redução de passageiros provoca, em alguns casos, aglomerações e filas grandes, não favorecendo a luta contra o coronavírus.

Nos trens do Rio de Janeiro, a SuperVia colocou em prática, desde o dia 28 de março de 2020, um novo sistema de operação, iniciando com número de trens extras às 5h da manhã em alguns ramais. O objetivo é ter mais oferta de lugares. Apesar disso, ainda é possível encontrar nas redes sociais várias imagens de trens cheios.

Tanto nos ônibus do BRT como no sistema de travessia das barcas, veículos cheios e filas também ocorreram nos últimos dias, em especial nas barcas com centenas de pessoas juntas, sem qualquer espaço entre elas.

Este tipo de situação ocorre nos horários de maior movimento (pico da manhã e final da tarde), e as empresas estão analisando o quadro de passageiros diários para fazer readequações, como explicado pela SuperVia em rede social, após questionamento de passageiro sobre a lotação:

Entendemos a sua insatisfação. Foi necessário realizar ajustes na operação para atender o cenário atual, pois tivemos uma redução de 74% na demanda. Ontem foi o primeiro dia útil dos ajustes e estamos analisando de perto como está sendo para possíveis melhorias”, explica a companhia.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta