Coronavírus: reportagem percorre o transporte sobre trilhos em São Paulo e encontra problemas em alguns sanitários

Banheiro da estação Franco da Rocha: impecável, limpo com sabão líquido, torneiras, papel toalha e papel higiênico à disposição. Foto: Willian Moreira / Diário do Transporte

Estações da CPTM e do Metrô tiveram os sanitários verificados pela equipe do Diário do Transporte. Metrô e CPTM falaram que intensificaram ações de higiene, mas também apontam vandalismo como dificultador 

WILLIAN MOREIRA

Com o avanço do coronavírus e uma série de medidas colocadas em prática em todos setores, o transporte público também foi atingido, com a exigência de uma higienização mais frequente dos banheiros, além de garantir todos os matérias básicos para que o usuário possa, após utilizar os banheiros, sair com as mãos limpas e afins.

Com isso em vista, neste sábado, 28 de março de 2020, o Diário do Transporte percorreu a Linha 7-Rubi da CPTM e a Linha 1-Azul do Metrô, usando os banheiros masculinos e em alguns casos encontrando problemas.

CPTM

Na CPTM a equipe visitou os banheiros das estações Luz, Vila Aurora, Franco da Rocha e Francisco Morato da Linha 7-Rubi, e encontrou a seguinte situação:

Luz – banheiro limpo com todos os itens necessários básicos (sabão líquido, torneiras, papel toalha e papel higiênico), entretanto uma das pias estava quebrada, com um pedaço de madeira a tampando. Aprovado com observação.

Foto Luz pia quebrada CPTM

Vila Aurora – banheiro impecável, limpo com sabão líquido, torneiras, papel toalha e papel higiênico à disposição. Aprovado.

VILA AURORA 1VILA AURORA 2

Franco da Rocha – banheiro nas mesmas condições de Vila Aurora, aprovado.

Francisco Morato – banheiro da antiga parte da estação provisória tem torneiras convencionais de abertura manual, ao invés das novas, com botão de acionamento. A pia do lavatório fica ao lado dos mictórios, com cerca de 20 centímetros de espaço e, apesar de existir secadores de mãos automáticos a vapor, não havia no momento do uso papel toalha e papel higiênico. Vale apontar, no entanto, que a limpeza estava impecável. Aprovado com ressalvas.

METRÔ

No Metrô verificamos os banheiros da estação Luz, São Bento e Sé, este último com a pior situação encontrada.

Luz (Linha 4-Amarela) – o banheiro fica logo ao lado dos bloqueios na área paga, sendo utilizável por um usuário por vez. Banheiro em condições de uso, também oferecendo sabão líquido, papel toalha e papel higiênico, com boa limpeza, mas, como na foto abaixo, o espelho se encontrava sujo; apenas um detalhe, que pode ser melhorado. Aprovado

FOTO LUZ LINHA 4 AMARELA ESPELHO

São Bento (Linha 1-Azul) – Banheiro masculino tem dois vasos sanitários devidamente separados. O banheiro aparentava ter sido limpo há pouco tempo, com tudo disponível em quantidade e em excelente condição de uso.

Estação Sé (Linhas 1-Azul e 3-Vermelha) – o banheiro masculino desta estação fica logo após a passagem dos bloqueios de embarque, e infelizmente as condições encontradas não foram boas.

A princípio as válvulas de descargas não possuem a capa protetora e havia respingos de urina no chão e em volta do vaso, além de descarga não realizada (estes dois últimos por má educação de quem utilizou). Não havia dentro dos banheiros papel higiênico ao lado do vaso, apenas um rolo disponível do lado de fora, próximo às pias de lavatório. O chão se encontrava muito sujo, com água e cheio de marcas pretas. Mesmo com sabão liquido disponível, não havia papel toalha para usar, e lixeiras tanto dos sanitários como da parte de fora deles, cheias de lixo, como também papel higiênico e toalha usados espalhados pelo chão (mais uma vez, neste caso, problema da falta de educação dos usuários).

Estação Sé 1Estação Sé 2

Importante ressaltar que no período de quarentena, os banheiros de todas as estações da CPTM passaram a funcionar durante toda a operação comercial e não somente entre as 6h e 22h como acontecia antes, o que era motivo frequente de queixa dos passageiros.

Procuramos as companhias para saber o que tinham a dizer dos problemas relatados na reportagem.

A CPTM por meio de nota disse a cuba do banheiro da Estação da Luz foi vandalizada e que vai ser trocada

A cuba do banheiro da Estação da Luz foi vandalizada e a CPTM já iniciou processo de compra de uma nova. Considerando as restrições do comércio durante a quarentena para combate ao COVID-19, a previsão é que o reparo seja concluído na segunda quinzena de abril. A equipe de manutenção irá melhorar a sinalização para o passageiro, que poderá lavar as mãos nas demais três pias do banheiro em funcionamento.

A CPTM lamenta a ação de vândalos que prejudica os passageiros e traz prejuízo ao patrimônio público e pede que atitudes suspeitas sejam denunciadas pelos canais de atendimento:
1. SMS-Disque Denúncia para o celular 9 7150-4949. Funciona 24h por dia.
2. O Whatsapp pelo número 9 9767-7030, para os passageiros enviarem vídeos, fotos e mensagens de texto.
3. A Central de Atendimento que atende pelo 0800 055-0121.

Por sua vez o Metrô, alegou que reforçou as medidas de higienização e também se referiu ao vandalismo.

O Metrô intensificou as medidas de higienização dos trens e estações, com ampliação da frequência de limpeza de assentos, pisos, corrimãos, maçanetas, entre outros componentes, com álcool 70% ou solução de água sanitária, desinfetante e bactericidas nos banheiros.

A manutenção dos banheiros é constantemente monitorada e passam por higienização e reposição de materiais e de peças vandalizadas diversas vezes ao dia. Contamos com a colaboração dos usuários com a higiene e organização do local. O caso citado é pontual e já resolvido.

Willian Moreira em colaboração especial para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Laurindo Martins Junqueira Filho disse:

    Belo trabalho! Sugiro q o repitam em outras instalações públicas. E, depois, em suas próprias casas. Abçs.

    1. blogpontodeonibus disse:

      Prezado Laurindo, o transporte público precisa dar exemplo. Quanto a nossas casas, antes de sair (e sempre quando voltamos) higienizamos tudo. Agradecemos sua sincera preocupação. Abcs

  2. orlando silva disse:

    Por que acham que acabaram com aquele banheirão ali no cruzamento do Vale com São João? Falat de educação, muitos mendigos, urinando fora, cagando fora do vazo, bêbado que nem acerta o buraco que vai limpar..joga papel no chão, ou até no vazo a entupir…Sempre fui a favor do banheiro quimico espalhado na cidade,ou pontos estratégicos também para minimizar os das estações…Ou seja se o mendigo enstiver na rua, usa o da rua,,e não do MetrÔ…ao fim do dia, um caminhaão recolhe para descartar e fazer a limpeza. Dia seguinte à partir da 8,ou 9 recolocam, ou revezam a instalação

Deixe uma resposta