Coronavírus: Caio aumenta prazo de afastamento dos funcionários

Cerca de 200 funcionários vão trabalhar na próxima semana para finalizar encomendas. Foto: Divulgação.

Trabalhadores ficariam em casa até dia 27, mas empresa ampliou período até 31 de março

JESSICA MARQUES

Em decorrência da pandemia do novo coronavírus, a fabricante de carrocerias de ônibus Caio, com sede em Botucatu, no interior paulista, informou que vai aumentar o prazo de afastamento dos funcionários.

Inicialmente, os trabalhadores ficariam em casa até 27 de março de 2020, com antecipação dos feriados de 1 de abril, 01 de maio, 09 de julho e 07 de setembro.

Agora, a empresa informou que os funcionários vão ficar em casa até 31 de março. Para isso, foram antecipados os feriados de 12 de outubro e 02 de novembro.

PRODUÇÃO DE ÔNIBUS

Ainda assim, segundo a Caio, cerca de 200 funcionários vão trabalhar na próxima semana de maneira presencial. A decisão foi tomada para viabilizar a conclusão da fabricação dos ônibus que estão encomendados.

Segundo a empresa, a medida é tomada para que seja possível garantir o faturamento e o pagamento dos colaboradores.

Confira o comunicado da encarroçadora, na íntegra:

WhatsApp Image 2020-03-27 at 14.16.08

Outras fabricantes de ônibus, tanto de chassis como de carrocerias, também anunciaram paralisações, como mostrou o Diário do Transporte:

– Marcopolo (23 de março a 03 de abril)

– Busscar (23 de março a 29 de março, com possibilidade de prorrogação)

– Comil (25 de março a 04 de abril)

– Caio (24 de março a 31 de março)

– Mercedes-Benz (30 de março a 19 de abril)

– Volkswagen Caminhões e Ônibus (30 de março a 20 de abril)

– Volvo (30 de março a 30 de abril)

– Scania (30 de março a 13 de abril)

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta