Transporte coletivo em Mogi das Cruzes tem queda de 70% no número de passageiros

Publicado em: 26 de março de 2020

Somente entre esta segunda, 23, e terça-feira, 24 de março, a queda foi de quase cinco pontos percentuais

ALEXANDRE PELEGI

Dados da Secretaria Municipal de Transportes da Prefeitura de Mogi das Cruzes mostram queda vertiginosa no número de passageiros transportados pelo sistema de transporte coletivo municipal. Desde o dia 9 de março de 2020, o número caiu 70%.

O município, localizado na Zona leste da Região Metropolitana de São Paulo, conta com cerca de 450 mil habitantes.

Somente entre esta segunda, 23, e terça-feira, 24 de março, a queda foi de quase cinco pontos percentuais. Isso representa, em um dia, 6,7 mil passageiros a menos nos ônibus.

Enquanto no dia 9 de março o sistema de transporte registrou 142.603 passageiros nos ônibus, nesta segunda, 23, este número despencou para 42.573 passageiros, cerca de 70% de redução.

Nesta terça-feira, 24, foram transportados 35.870 passageiros, 23% a menos que no dia anterior.

Comunicado da prefeitura aponta que entre os idosos, principal grupo de risco da pandemia de Convid-19, a diminuição é ainda maior, chegando a 86%.

A queda da movimentação se deve às restrições impostas para o combate à disseminação do novo Coronavírus em Mogi das Cruzes. A principal orientação é para que as pessoas adotem o isolamento social, ficando em casa.

Desde esta terça-feira, 24, os ônibus passaram a operar com as tabelas horárias utilizadas aos sábados. Assim, houve diminuição de cerca de 25% em relação aos dias normais. São 166 ônibus operando agora, contra 223 veículos nos dias normais.

O Cartão Conforto, que permite a viagem gratuita em qualquer lugar do ônibus para pessoas com mais de 65 anos, teve a utilização suspensa no transporte municipal, informa a prefeitura. O Cartão só pode ser utilizado em situações de urgência, como os idosos que forem a unidades de saúde ou se vacinar contra a gripe.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta