Policiais Militares e Bombeiros fardados terão acesso gratuito ao transporte público em geral até 30 de julho nas 645 cidades de São Paulo

Publicado em: 23 de março de 2020

Ônibus municipais devem obedecer também

Segundo Doria, fábricas precisam operar com medidas de higienização, independentemente de item a ser produzido ou portes. Construção civil, borracharias, oficinas mecânicas e manutenção não devem parar. Prefeitos não devem bloquear estradas

ADAMO BAZANI/WILLIAN MORREIRA

O governador de São Paulo, João Doria, anunciou no início da tarde desta segunda-feira, 23 de março de 2020, mais medidas em relação à tentativa de reduzir os avanços do coronavírus no Estado.

A partir desta quarta-feira, 25 de março de 2020, todos profissionais de segurança pública (Bombeiros e Policiais Militares) fardados terão acesso gratuito ao transporte municipal e intermunicipal até 30 de julho de 2020, o que inclui SPTrans, Metrô, CPTM, EMTU, ônibus rodoviários e até mesmo os ônibus municipais .

“Se sobrepõe a qualquer lei municipal, por ser uma determinação do Governo do Estado de São Paulo e, portanto, todos os 645 municípios também devem atender a determinação.”  – disse Doria.

Isso porque não são em todas as cidades que os sistemas municipais concedem a gratuidade de forma limitada por veículo.

O acesso passa a ser irrestrito neste período.

Doria também pediu que os prefeitos não bloqueiam estradas e rodovias, principalmente para não dificultar a circulação de cargas e abastecimento.

A pesagem dos caminhões estará suspensa por 90 dias para que as cargas fluam melhor.

Os restaurantes de beira de estrada podem vender e fazer comida, mas não podem permitir que os clientes comam em balcões e mesas, ou seja, vão vender apenas comida.

O governador também disse que fábricas precisam operar com medidas de higienização, independentemente de item a ser produzido ou portes. Construção civil, borracharias, oficinas mecânicas e manutenção não devem parar.

Na coletiva, foi anunciado também a criação da Rede Corona de Testes em parceria com 17 laboratórios .  Deve ser dois mil testes por dia. A rede entra em operação a partir de quarta-feira, 25 de março de 2020.

Já a prefeitura da capital paulista adquiriu para as unidades municipais de saúde cerca de cem mil testes.

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, disse que a empresa 99 doou 60 mil deslocamentos para profissionais da saúde irem de casa até o trabalho.

São Paulo tem 631 casos e 22 óbitos por causa do coronavírus.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Ligeirinho disse:

    Posso estar errado, mas é raro eu ver alguma cidade que proíba policiais, bombeiros e guardas civis fardados a usarem o ônibus gratuitamente. Ao menos na RMSP não vejo obrigatoriedade de pagamento.

    Entendo que para as empresas, um policial fardado no ônibus signifique segurança, e a respectiva proibição da gratuidade desincentiva o uso, ou gera o constrangimento do operador do veículo liberar a utilização do policial sem cobrança, mas com o risco de ser cobrado em caso de fiscalização.

  2. Renata disse:

    Os profissionais de Saúde deveriam ter a mesma possibilidade neste momento. São eles que estão saindo de casa e sendo a linha de frente no combate ao Coronavírus..

Deixe uma resposta