Coronavírus: SBCTrans vai transportar funcionários da Saúde após suspensão de ônibus em São Bernardo do Campo

Prefeitura vai criar itinerários especiais para atendimento aos trabalhadores

JESSICA MARQUES

A concessionária SBCTrans vai realizar o transporte de funcionários da Saúde de São Bernardo do Campo a partir de 29 de março de 2020. Desta data em diante, os ônibus municipais vão parar de circular no município e nas demais cidades do ABC Paulista.

Segundo informações da Prefeitura, ficou acordado que os representantes das unidades de Saúde encaminharão à equipe da administração municipal, a relação com nome de todos os funcionários que dependem de transporte público. Também deverá ser informado o respectivo endereço dos profissionais, até o início da próxima semana.

Desta forma, a Prefeitura criará itinerários de ônibus para fazer o transporte dos trabalhadores, assim como a instalação de pontos de embarque que, obrigatoriamente, obedecerão ao limite máximo de um quilômetro de distância da residência dos profissionais.

O Executivo informou ainda que os coletivos municipais, que terão identificação visual diferenciada, atenderão todos os funcionários. A medida inclui colaboradores de empresas terceirizadas das mais variadas funções que atuam nos hospitais públicos e privados de São Bernardo do Campo.

“Utilizaremos a frota de ônibus da concessionária da cidade para realizar este serviço. Será uma espécie de serviço fretado. Teremos pontos de embarque espalhados por toda cidade, com base nos dados informados pelos hospitais, para levar os trabalhadores aos seus postos de trabalho, independente do horário. O mesmo será feito no retorno a suas residências. Contaremos ainda com apoio da GCM nos pontos de embarque para garantir a segurança desses profissionais”, explicou o chefe do Executivo, Orlando Morando.

PRAINHA

O prefeito de São Bernardo do Campo anunciou ainda restrição de acesso de moradores à Prainha do Riacho Grande por tempo indeterminado.

A medida, que integra pacote de ações para combater o contágio e a transmissão do novo coronavírus (COVID-19), visa evitar a aglomeração de pessoas em um dos principais pontos turísticos da cidade.

Localizado às margens da Via Anchieta, o local chega a receber cerca de 5.000 pessoas aos fins de semana.

Conforme determinação da Prefeitura, a operação valerá a partir deste sábado, 21.

Durante a restrição de acesso ao local, equipes da Guarda Civil Municipal (GCM) farão rondas ostensivas em toda área da Prainha para evitar a entrada de moradores”.

Haverá ainda recomendação aos comerciantes do local para que não abram o estabelecimento durante este período. Da mesma forma, a Prefeitura fechará os parques Estoril e das Bicicletas.

PARALISAÇÃO

A Prefeitura de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, informou por meio de nota que a paralisação nos ônibus municipais vai ocorrer de forma gradativa.

Isso ocorre porque, como ação preventiva ao coronavírus, todos os ônibus municipais das sete cidades do ABC Paulista vão parar a partir do dia 29 de março de 2020 por tempo indeterminado.

Relembre: Coronavírus: Transporte coletivo no ABC vai parar totalmente a partir de 29 de março

Segundo a administração municipal, 68 linhas, operadas por frota de 400 veículos da SBCTrans, serão paralisadas.

DORIA CRITICA MEDIDA

O governador de São Paulo, João Doria, criticou a medida anunciada pelo Consórcio Intermunicipal do ABC que decidiu reduzir gradativamente a frota de ônibus municipais das sete cidades da região até suspender completamente as operações a partir de 29 de março.

Em entrevista coletiva no início da tarde desta quinta-feira, 19 de março de 2020, o governador chamou a decisão de precipitada e quer que os prefeitos do ABC mudem de ideia, não parando os ônibus municipais.

Relembre: Doria quer reverter decisão de prefeitos do ABC de suspender todos os ônibus municipais a partir de 29 de março

Contudo, os prefeitos da região do ABC Paulista decidiram manter a decisão de paralisar todos os ônibus municipais das sete cidades a partir de 29 de março de 2020, mesmo com o apelo contrário do Governo do Estado.

Relembre: Mesmo com apelo do Governo do Estado, prefeitos do ABC mantêm paralisação total dos ônibus municipais a partir de 29 de março

ZONA AZUL

As prefeituras de São Bernardo do Campo e São Caetano do Sul, no ABC Paulista, anunciaram nesta quarta-feira, 18 de março de 2020, que a partir desta quinta, 19, fica suspensa a cobrança de Zona Azul nos municípios.

Desta forma, os motoristas não vão precisar pagar para estacionar nas ruas das cidades. Não foi divulgado um prazo para que a medida seja encerrada.

No caso de São Bernardo do Campo, o estacionamento rotativo é totalmente digital. O pagamento normalmente é feito por meio do aplicativo Estapar Vaga Inteligente, mas não será necessário até que a Prefeitura determine o fim da isenção de cobrança.

O município de Ribeirão Pires, também no ABC, anunciou a mesma medida. Neste caso, a Zona Azul será suspensa a partir de sexta-feira, 20, pois quinta é feriado municipal e já não haveria cobrança normalmente.

Leia mais: São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul e Ribeirão Pires suspendem cobrança de Zona Azul

TREM, ÔNIBUS INTERMUNICIPAIS E TRÓLEBUS

A STM – Secretaria de Estados dos Transportes Metropolitanos manterá em operação no ABC Paulista a frota dos trens da linha 10-Turquesa (Brás/Rio Grande da Serra), da Metra no Corredor ABD (São Mateus/Jabaquara e Diadema/Brooklin) e dos ônibus do sistema EMTU que circulam na região mesmo com a decisão do Consórcio Intermunicipal do ABC que anunciou a paralisação total dos ônibus municipais no dia 29 de março de 2020 e a redução gradativa da frota ente esta quarta-feira, 18 de março e o dia 28 de março.

Leia mais: STM manterá frota da Linha 10 da CPTM, da Metra e dos ônibus da EMTU mesmo com decisão dos prefeitos do ABC em paralisar linhas municipais

FROTA REGIONAL

Juntas, as sete cidades do ABC (Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra) têm 2,8 milhões de moradores, dos quais 1,1 milhão usa os transportes públicos. São em torno de 1,3 mil ônibus municipais. As cidades com maior frota são São Bernardo do Campo, com 424 ônibus e Santo André, com 404 ônibus.

AS EMPRESAS DE ÔNIBUS MUNICIPAIS SÃO:

Santo André: Suzantur, Viação Guaianazes, Viação Curuçá, TCPN – Transportes Coletivos Parque das Nações, ETURSA – Empresa de Transporte Urbano Rodoviário de Santo André, EUSA  – Empresa Urbana Santo André, Viação Vaz.

São Bernardo do Campo: SBC Trans

São Caetano do Sul: Vipe- Viação Padre Eustáquio

Diadema: MobiBrasil Diadema, Benfica

Mauá: Suzantur

Ribeirão Pires: RIGRAS

Rio Grande da Serra: Viação Talismã

TRANSPORTES TRONCAIS:

Corredor Metropolitano ABD (São Mateus/Jabaquara e Diadema/Brooklin): Metra

Linha 10 – Turquesa: CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos

EMPRESAS DE ÔNIBUS DO SISTEMA EMTU:

Viação ABC, EAOSA, Expresso SBC, Imigrantes, Mobibrasil, Parque das Nações, Publix, Riacho Grande, Ribeirão Pires, Rigras, São Camilo, Trans-Bus, Triângulo, Tucuruvi, Urbana e Vipe.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Untone disse:

    Precisamos analisar como os funcionários dos comércios dessas cidades que ficaram aberto por nessecidade pública irão chegar aos respectivos trabalhos.( Farmácia , posto de gasolina ,supermercados,açougues , padarias ,casa de cuidados animal ,hospitais e clínicas médicas .

  2. Anderson Garcia disse:

    E os trabalhadores de outras áreas que se danem né? Absurdo isso. Enquanto isso andam tranquilamente com carro bancado com o dinheiro de quem prejudicam. Vai ver se estão fazendo a obrigação deles…

  3. Agnaldo sousa disse:

    Será que dessa vez cumpre a promessa. Diziam que iam higienizar os ônibus no final de cada jornada, mas o que se vê são sujeiras e imundícies.

  4. Karla disse:

    Parabéns pela atitude me agradou apesar de eu não ser da área da saúde. No momento eles são essenciais, agora que eles fazem jus a este privilégio tratando bem as pessoas que precisarem deste serviço.

  5. Ademir disse:

    Bom dia, a decisão tomada de paralizar 100% os ônibus do ABC, é uma forma equivocada e inconstitucional de tomar medidas, parece que na Prefeitura tem um bando de ignorantes Jurídicos, está na Lei que meios essências a população não poderá para totalmente, rasgaram a constituição de 1988CF do Brasil, se os familiares desses Prefeitos precisarem ir ao médico irão de veiculos zero, se a população idosa, crianças, deficientes visuais, outros(como irão?), precisar pegar ônibus(não terão), quem vai pagar: Táxi, UBER, 99, outros os Prefeitos ?
    Uma mdeida equivocada, Inconstitucional e porque não dizer “Burra”. A população tem que com uma “Medida Liminar”, contra a decisão de Prefeitos e quem deu essa solução de papo de churrasco e não Jurídica e Social, que beneficie a população. A medida deveria até suspender por causa do Coronavirus(COVID-19), até
    90% da fronta e/ou dos ônibus de cada bairro do ABC, mas, nunca 100% Prefeitos com medidas inconsequentes. População e melhor entra com Ações Contra Essas Medidas Urgentes(vai acabar morrendo muitos idosos e outros em casa). Que Deus nos Salve. Amém.

  6. Santanna disse:

    A empresa deveria também fornecer álcool gel e máscaras aos motoristas e cobradores,pois os mesmos também estão em contato direto com pessoas e dinheiro que pode ser um veículo de contaminação

  7. SBGodoy disse:

    Atitude irresponsável do Sr Morango, deve se resolver o problema e não fazer outro, higiene que não existe na Sbctrans, máscara e álcool para motorista e afins, redução frota pode até ser mas suspensão total de um serviço público essencial para população mais carente, isso é irracionalidade, ou seja essa política de merda sempre pensando em cifras $$$$, em economizar, custos, e a população que se exploda, o importante é salvar a máquina pública, empresa brasileira de capitalismo escravo. Estão de parabéns. Portanto faça política não Circo, resolva o problema sem criar outros.

Deixe uma resposta