Coronavírus: Metrô de São Paulo tem redução de 50% na demanda e CPTM, de 35%, mas Governo mantém operação normal nos trilhos e ônibus intermunicipais

O Governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, participou da Entrega do 5º Trem (Hyundai) para Linha 7 - Rubi e 17º Trem (CAF) para Linha 11 - Coral da CPTM. Local: São Paulo/SP. Data: 17/10/2017. Foto: Alexandre Carvalho/A2img

Baldy, afirmou que reunião está marcada para esta quinta-feira, 14h, para discutir medidas para transporte no ABC Paulista

JESSICA MARQUES

O Secretário dos Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo, Alexandre Baldy, afirmou na manhã desta quinta-feira, 19 de março de 2020, que o Governo decide, no momento, manter a operação dos trens da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) e do Metrô de São Paulo.

A decisão, segundo o secretário, é válida para o dia de hoje. A decisão de manter os transportes metropolitanos operando de forma normal nesta quinta-feira também abrange os trólebus do Corredor ABD e ônibus intermunicipais gerenciados pela EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos).

Contudo, o Governo não descarta rever esta decisão nos próximos dias. Isso porque, por conta da pandemia do coronavírus, a demanda da CPTM apresentou uma queda de 35%. No Metrô, a diminuição no número de passageiros chegou a 50%.

A declaração foi dada pelo secretário ao repórter Adamo Bazani, do Diário do Transporte, em uma entrevista realizada nos estúdios da Rádio ABC.

“No dia de hoje, o Governo do Estado está mantendo toda sua operação. Nos trens do Metrô tivemos uma redução de quase 50%, mas mantemos a operação. Na CPTM, a redução foi de mais de 35%, mas também mantivemos. Assim como na EMTU, para que tenhamos um transporte público à disposição de quem precisa se locomover”, afirmou Baldy.

“Nós gostamos de tratar com a situação do dia. É uma razão completamente distinta, uma situação surpreendente essa pandemia”, continuou.

Segundo Baldy, não há previsão para redução ou suspensão do transporte que é gerenciado pelo Governo do Estado.

REUNIÃO

Apesar de não haver data para que ocorram mudanças na operação dos transportes metropolitanos, o assunto será discutido nesta quinta-feira. Uma reunião está marcada entre o Comitê de Contingenciamento do coronavírus e os prefeitos das sete cidades do ABC Paulista.

“O Governo do Estado de São Paulo formou um comitê de contingenciamento do coronavírus, o Covid-19, e tem buscado informações em cidades onde a pandemia tem sido mais aprofundada”, explicou o secretário. “Temos consultado diariamente a posição do comitê para que a gente possa tomar ou manter as decisões diárias”.

A reunião está marcada para 14h com o comitê. Na ocasião, o Governo do Estado vai questionar a decisão do Consórcio do ABC, que engloba os sete prefeitos da região, em suspender a operação dos ônibus municipais a partir de 29 de março.

Relembre: Coronavírus: Transporte coletivo no ABC vai parar totalmente a partir de 29 de março

“Faremos o questionamento de motivação e fundamentos para entender os impactos e a importância dessa decisão”, afirmou Baldy.

Ainda segundo o secretário, o objetivo da reunião é permitir a reflexão sobre atitudes tomadas em transportes por conta do coronavírus. Baldy afirmou ainda que, se for o caso, as decisões tomadas pela Secretaria de Transportes Metropolitanos podem ser repensadas.

Confira o áudio da entrevista, na íntegra:

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Loyde disse:

    Sempre será insana medidas restritivas radicais que prejudiquem a população.
    Transporte público é essencial.
    Temos trabalhadores das áreas imprescindíveis na ativa

  2. Cassia disse:

    Só vai aumentar o isolamento social se os trens e metrôs pararem mesmo. Estao lotados dia todo. Um altíssimo local de contágio do vírusCa

Deixe uma resposta