Coronavírus: Número de passageiros em ônibus de Guarulhos cai pela metade

Ônibus vão operar com janelas abertas durante as viagens, favorecendo a circulação de ar. Foto: Divulgação.

Motoristas com 60 anos ou mais serão afastados do trabalho

JESSICA MARQUES

A Prefeitura de Guarulhos, na Região Metropolitana de São Paulo, divulgou nesta quarta-feira, 18 de março de 2020, que o número de passageiros no transporte público de Guarulhos caiu entre 40% e 50%.

A estimativa referente a esta quarta é da Guarupass, entidade que congrega as empresas de ônibus. Na terça-feira, 17, a queda foi de 28%.

Apesar da diminuição na demanda, por determinação do prefeito Guti a Guarupass está mantendo 100% da frota de ônibus nas ruas como forma de evitar a superlotação de passageiros dentro dos veículos.

A administração municipal também informou, em nota, diversas medidas tomadas para conter a proliferação do coronavírus no transporte coletivo.

As três empresas concessionárias do transporte público em Guarulhos (Viação Campo dos Ouros, Empresa de Ônibus Vila Galvão e Viação Urbana Guarulhos) têm em seus quadros 160 motoristas com mais de 60 anos, que serão afastados do serviço a partir desta quinta-feira, 19, já que fazem parte do principal grupo de risco.

Entre as demais medidas para conter a proliferação do vírus estão ações de limpeza nos veículos e orientações a profissionais e passageiros.

A Prefeitura informou ainda que os ônibus vão operar com janelas abertas durante as viagens, favorecendo a circulação de ar.

Confira as medidas que serão tomadas, na íntegra:

1 – A limpeza dos terminais será intensificada, seguindo as orientações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Os vestiários, salas de reunião e escritórios devem estar equipados com higienizadores e lenços de mão.

2 – Já nos ônibus as superfícies e pontos comuns ao toque deverão ser limpos constantemente com a utilização de álcool gel, de acordo com o protocolo da Anvisa.

3 – Fixação de cartazes nos coletivos, terminais e também na Guarupass com as medidas de prevenção.

4 – Manter os funcionários responsáveis pelo atendimento ao público orientados para que possam transmitir com segurança aos usuários do transporte todas as medidas adotadas quando questionados por estes, seja via telefone ou presencialmente.

5 – Divulgar em diversos canais de mídia as medidas preventivas adotadas pelo transporte coletivo.

6 – Manter as janelas abertas nos coletivos durante as viagens, favorecendo a circulação de ar.

7 – Comunicar aos passageiros a necessidade da redução do pagamento em dinheiro, já que o papel-moeda é um meio contaminante.

8 – Comunicar aos passageiros idosos e crianças a necessidade de evitarem o transporte coletivo sempre que possível, principalmente entre 6h e 8h e  das 16h às 19h.

9 – Orientação para que os operadores e cobradores dos coletivos reforcem seus cuidados pessoais, lavando as mãos a cada viagem. No caso dos cobradores e motoristas que realizam a cobrança de tarifas, utilizar álcool em gel devido ao contato direto com o dinheiro.

10 – Ampliação dos prazos para recadastramento dos cartões na Guarupass.

11 – Orientação aos funcionários que fazem o atendimento direto ao público quanto à prevenção e à informação à população. Se possível, manter os funcionários responsáveis pelo atendimento em cabines ou, em caso de atendimento em balcões, a uma distância segura do usuário.

12 – Não haverá redução do serviço, uma vez que essa medida impactaria diretamente na quantidade de usuários dentro dos ônibus, proporcionando a aglomeração de pessoas nos coletivos e terminais (devido ao aumento dos intervalos entre as partidas).

CASOS

A Secretaria de Saúde informou que Guarulhos permanece com três casos confirmados de coronavírus (COVID-19) e 22 descartados, enquanto o número de suspeitos subiu de 120 para 181, nesta quarta-feira.

Os dois primeiros casos confirmados no início da semana são de uma mulher de 31 anos, profissional de saúde que reside em Guarulhos e trabalha em um hospital em São Paulo; e o de um homem de 20 anos, que tem histórico de viagem pela Inglaterra e Itália.

Por sua vez, o terceiro caso, confirmado nesta terça-feira, 17, é de um homem de 38 anos que tem histórico de viagem pela Inglaterra e retornou para o Brasil em 8 de março, passando a sentir os primeiros sintomas três dias depois. Os três pacientes permanecem em isolamento domiciliar.

Quando procurar atendimento médico

Segundo orientações do secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson Oliveira, a pessoa que tiver um quadro de resfriado leve, como coriza ou mal-estar momentâneo, deve aguardar em casa, cumprir todas as orientações de higiene, hidratar-se, alimentar-se e dormir bem.

Caso evolua para febre e tosse, é preciso buscar uma Unidade Básica de Saúde. Porém, se tiver falta de ar, com febre ou sem, é considerado caso grave e a pessoa deve buscar uma unidade de urgência, como UPA, PA ou hospital.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Luiz Carlos da Silva disse:

    E os condutores que por falta de cobradores, tem que prestar atenção no trânsito, e, ao mesmo tempo manusear dinheiro, é o caminho mais rápido para o contágio,e, também, o perigo de acidentes no trânsito. Se eu dirijo falando ao celular, é infração gravíssima, por perder o foco de direção, e o condutor de coletivos ?, dirigir, prestar atenção ao volante, e se contaminar. Sem mais comentários… Luiz Carlos da Silva.

  2. Elis Oliveira disse:

    Essa notícia é a maior mentira! Uma enganação às pessoas. Quem anda de ônibus hoje já viu que reduziram a quantidade de ônibus e estão saindo de 40 em 40 minutos. (terminal São João) Extremamente lotados. Absurdo!!!

Deixe uma resposta