Coronavírus: Teresina registra queda de 50% de passageiros no transporte coletivo

Publicado em: 18 de março de 2020

Foto: prefeitura de Teresina (Divulgação)

Dados foram registrados pela bilhetagem eletrônica da capital piauiense nos últimos dias

ALEXANDRE PELEGI

A pandemia do novo Coronavírus ocasionou a suspensão de alguns serviços e instituições de ensino em Teresina, capital do Piauí, e o transporte coletivo já acusou o golpe.

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), segundo dados da bilhetagem eletrônica, acusou uma redução de 50% na quantidade de passageiros do transporte coletivo da cidade nos últimos dias.

Por este motivo, e para compatibilizar e suprir a demanda atual, a prefeitura decidiu reduzir 30% da frota de ônibus nos horários de entrepico e de 20% nos horários de pico até a próxima terça-feira, 23 de março de 2020. Isso significa que a capital piauiense terá 280 veículos circulando.

A redução será por sete dias e será reavaliada pela Gerência de Planejamento da Strans, que decidirá pela necessidade ou não da permanência da redução da frota.

Weldon Bandeira, superintendente da Strans, explica que nos terminais e estações durante o entrepico a queda registrada chegou a quase 50% dos usuários. “Durante os entrepicos, horários com menos circulação de pessoas, verificou-se a pouca presença de usuários nos terminais e estações. Os ônibus se mantêm pela oferta de usuários do sistema, portanto não faz sentido o veículo circular vazio nos horários de entrepico”, explica o gestor.

Já Denilson Guerra, gerente de planejamento da Strans, esclarece que nos horários de pico a redução é praticamente inexistente. “Nos horários de pico a redução praticamente inexiste, pois há um reforço com adequação de linhas, sendo a redução de apenas 20%. Procurando sempre manter a frota circulando para evitar aglomerações”, assegura.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes 

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta