Coronavírus: redução do número de passageiros no BRT Rio aumenta para 32%

Publicado em: 18 de março de 2020

BRT Rio. Foto: Marco Aurélio de Oliveira

Porcentagem compara dados desta terça-feira, dia 17, com a da semana anterior. Até segunda, redução havia alcançado 30%

ALEXANDRE PELEGI

Persiste a queda no número de passageiros transportados no sistema BRT do Rio de Janeiro.

Na comparação entre a terça-feira desta semana, dia 17, com a da semana anterior, a redução alcança 32%, segundo dados do Consórcio que administra o sistema.

Como mostrou o Diário do Transporte, a redução havia sido ligeiramente inferior, de cerca de 30%, quando comparada a segunda-feira, dia 16, com a da semana anterior. Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2020/03/17/coronavirus-numero-de-passageiros-do-brt-do-rio-cai-30-segundo-consorcio/

De acordo com nota do Consórcio, a queda de passageiros “é reflexo das orientações dadas pelo poder público para que a população evite ao máximo sair de casa a fim de combater a maior propagação do novo coronavírus”.

Mais cedo hoje, 18 de março de 2020, o BRT Rio passou a transportar somente passageiros sentados dentro dos articulados que saem dos terminais Jardim Oceânico e Alvorada.

A ação ocorreu em atendimento à recomendação da Prefeitura do Rio, a fim de evitar a propagação do novo coronavírus.

Agentes da Secretaria Municipal de Transportes e da Guarda Municipal passaram a atuar nas plataformas dos dois terminais auxiliando os colaboradores do BRT, que acompanhavam, orientando os passageiros nos locais.

Na nota o BRT Rio reforça a informação já veiculada anteriormente que tomou uma série de medidas para combater o Covid-19 no dia a dia e evitar o contágio de passageiros e colaboradores. “A direção do BRT solicitou aumento da equipe de terceirizados responsável pela limpeza. O novo efetivo chega para reforçar a higienização dos terminais e estações, com assepsia de balaústres, corrimãos, catracas, validadores e máquinas de autoatendimento, por exemplo, e dos articulados que param nos bolsões do Terminal Alvorada. Na semana passada, já havia sido enviada circular às empresas de ônibus demandando atenção à desinfecção de superfície e pontos comuns ao toque”.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta