Primeiro dia de greve de motoristas de ônibus em Cascavel tem redução de 70% da frota

Publicado em: 16 de março de 2020

Ônibus da Pioneira Transportes, em Cascavel. Foto: Guilherme Rogge

Tarifa na cidade terá reajuste na próxima sexta-feira. Prefeitura cumpre determinação judicial

ALEXANDRE PELEGI

Os rodoviários de Cascavel, no Paraná, deflagraram nesta segunda-feira, 16 de março de 2020, uma greve por tempo indeterminado.

Com apenas 30% da frota em operação, algumas linhas da cidade paranaense ficaram sobrecarregadas.

Os trabalhadores que aderiram à greve se concentraram em frente às garagens das empresas.

A paralisação do transporte coletivo municipal deve seguir por tempo indeterminado.

As empresas de ônibus Capital e Pioneira, e o Sinttracovel – Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Coletivo Urbano de Cascavel, que representa a categoria, não chegaram ainda a um acordo.

Como mostrou o Diário do Transporte, o Sinttracovel declarou estado de greve na semana passada. Relembre: Rodoviários de Cascavel decretam estado de greve no transporte coletivo

A categoria reivindica reajuste salarial com base no índice da inflação do período, de 2,55%, mais aumento de R$ 100 no vale alimentação, atualmente de R$ 300.

Quanto ao reajuste, houve aceitação por parte das empresas, mas as negociações travaram no aumento do Vale Alimentação.

Além do transtorno da greve, a tarifa em Cascavel será reajustada a partir de sexta-feira, 20, passando dos atuais R$3,90 para R$4,10.

A medida foi anunciada pela prefeitura por meio de decreto publicado em Diário Oficial no sábado, 14 de março.

O reajuste foi determinado pela Justiça, como mostrou o Diário do Transporte. Relembre: Justiça concede liminar para que prefeitura de Cascavel proceda ao reajuste da tarifa do transporte coletivo

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta