CPTM prorroga contrato de ampliação do sistema de suprimento de energia de tração da extensão da Linha 9 – Esmeralda

Nova estação Vila Natal Mendes, da extensão da Linha 9 Esmeralda. Foto: Adamo Bazani

Documento assinado com a Siemens em maio de 2018 tem valor original de R$ 42,8 milhões

ALEXANDRE PELEGI

A CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos publicou no Diário Oficial do Estado desta terça-feira, 10 de março de 2020, um aditamento ao contrato de prestação de serviços de engenharia para elaboração de projeto executivo, fabricação, fornecimento e implantação do sistema de suprimento de energia de tração da extensão da Linha 9 – Esmeralda da CPTM, trecho Grajaú – Varginha.

cptm_adita

A finalidade é prorrogar o prazo de execução dos serviços por 9 meses, mantendo-se o prazo de 06 meses de operação assistida, com a readequação do cronograma físico financeiro e dos respectivos marcos de controle de início e de entrega, conforme previstos no contrato.

Este é o segundo aditamento. O primeiro foi feito em julho de 2019 com a finalidade de alterar a empresa Siemens Ltda, que assinou o contrato original, pela nova razão social Siemens Mobility Soluções de Mobilidade Ltda. O contrato original, assinado em maio de 2018, tinha o valor de R$ 42,8 milhões.

cptm_adita01

cptm_tracao

A Siemens Mobility Soluções de Mobilidade Ltda. é a empresa responsável pelos serviços do sistema de suprimento de energia de tração das linhas 7 – Rubi (Brás/Luz/Francisco Morato/Jundiaí) e 10 – Turquesa (Brás/Tamanduateí/Santo André/Rio Grande da Serra).

Como mostrou o Diário do Transporte, este contrato também foi aditado por 30 meses em janeiro deste ano. Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2020/01/25/cptm-prorroga-por-30-meses-prazo-de-contrato-de-ampliacao-do-sistema-de-suprimento-de-energia-de-tracao-das-linhas-7-rubi-e-10-turquesa/

Hoje, no Brasil, os sistemas de tração elétrica estão presentes nas ferrovias que atendem os subúrbios do Rio de Janeiro e São Paulo e nos sistemas metroviários.

É importante notar que a proposta de elevar a CPTM ao “padrão Metrô” obrigará o Estado a criar condições para atender ao substancial aumento da capacidade de oferta de transporte que virá nos próximos anos. Isso implica em investir em sistemas que impliquem na diminuição do intervalo entre trens, ao lado da melhoria da qualidade do serviço prestado.

Nesse sentido, são fundamentais não só a aquisição de material rodante, como a rede aérea, sistemas de sinalização e o Sistema de Alimentação Elétrica.

Um ponto fundamental é a exclusividade do uso das linhas para o transporte de passageiros.

ATRASOS

Após sucessão de atrasos, o Governo do Estado prometeu em abril de 2018 que a obra de extensão ferroviária da linha 9-Esmeralda, trecho entre as estações Grajaú e Varginha, estaria concluída no segundo semestre de 2019.

As obras começaram a ser feitas pelo Estado em 2013 e deveriam ter ficado prontas em 2015, porém foram paralisadas por falta de dinheiro. Em 2016, o Governo divulgou que a conclusão das intervenções seria no segundo semestre de 2018.

No dia 17 de abril de 2018 o Governador Márcio França anunciou a retomada das obras de extensão da linha até Varginha, prevendo que o trajeto estendido entraria em operação no segundo semestre de 2019.

Na época do anúncio do Governo, o edital de obras complementares do lote 1 já havia sido publicado, no dia 3 de abril, com a previsão de que os serviços começassem já no segundo semestre de 2018.

Também estava prevista a construção das duas novas estações (Mendes-Vila Natal e Varginha). Segundo a CPTM, as obras iriam atender moradores do extremo sul de São Paulo: Grajaú, Estrada dos Mendes, Varginha, Vila Natal, Jardim Icaraí, Jardim São Bernardo e Conjunto Residencial Palmares.

As intervenções preveem o prolongamento do ramal em 4,5 km e a criação de duas estações, Vila Natal e Varginha. Também estava prevista a construção de quatro viadutos. O maior deles com 94,5 metros de extensão que fará a transposição sobre a Avenida Paulo Guilguer Reimberg, em Varginha.

No dia 08 de janeiro de 2020, a CPTM publicou a prorrogação por mais 18 meses do contrato com o Consócio GSPV, que vai supervisionar as obras de prolongamento da linha 9-Esmeralda, com a construção das estações Mendes/Vila Natal e Varginha, no extremo Sul da capital paulista. Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2020/01/08/cptm-amplia-em-18-meses-e-r-39-milhoes-contrato-de-empresa-que-vai-gerenciar-expansao-da-linha-9-esmeralda/

A Linha 9-Esmeralda (Osasco-Grajaú) transporta atualmente cerca de 620 mil usuários por dia útil. Com a ampliação de 4,5 km entre Grajaú e Varginha, a projeção da CPTM é de que sejam acrescentados à linha 110 mil usuários atendidos pelo futuro trecho.

A Linha 9-Esmeralda tem conexão com o Metrô nas estações Santo Amaro (Linha 5-Lilás) e Pinheiros (Linha 4-Amarela) e com a Linha 8-Diamante da própria CPTM, nas estações Osasco e Presidente Altino. Também há integração com ônibus nas estações Grajaú, Jurubatuba, Santo Amaro, Morumbi, Berrini, Pinheiros e Osasco.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta