Dia da Mulher: Projeto Grafite leva homenagens a paradas de ônibus do Distrito Federal

Grupos de mulheres grafiteiras voluntárias vão produzir arte mural em vários pontos de ônibus do DF. Foto: Divulgação / SSP.

Trabalho será feito durante todo o mês

JESSICA MARQUES

A Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal informou, em nota, que está realizando uma série de ações alusivas ao Dia Internacional da Mulher neste mês de março.

Na última semana, o Governo deu início ao projeto Grafite nas Paradas de Ônibus. Sempre às sextas-feiras, as mulheres serão homenageadas por meio da arte gráfica urbana do grafite.

“Forças de segurança e outros órgãos governamentais terão divulgadas as atividades voltadas à atenção e proteção das mulheres e meninas, em especial aquelas em situação de violência.”

Para a realização do trabalho, voluntárias de todo o Distrito Federal vão produzir as artes em quatro paradas de ônibus, contemplando Planaltina, Recanto das Emas, Samambaia e Sobradinho.

“Os locais específicos dessas intervenções urbanas foram definidos em conjunto com as administrações regionais de cada cidade, levando em consideração a proximidade com as escolas que adotaram o modelo de gestão compartilhada de ensino”, informou o Governo do DF, em nota.

MULHERES EM AÇÃO

Segundo a diretora de Resolução Pacífica de Conflitos de Conflitos, Marina Fernandes, a ação que homenageia as mulheres por meio das grafiteiras surgiu em razão de a atividade ser principalmente desempenhada por homens.

“Queremos mostrar que cada vez mais as mulheres atuam na arte urbana, inclusive a professora de grafite da Secretaria de Segurança Pública é uma mulher”, disse. “Nossa ideia é demonstrar que hoje as meninas e mulheres podem e devem ser o que elas quiserem”.

O trabalho terá início sempre às 14h. Enquanto são feitas as pinturas, serão disponibilizados, nas proximidades das paradas de ônibus, haverá oferta de serviços às mulheres e divulgação de informações sobre a rede de atenção e proteção desse público.

As ações em destaque incluem a unidade móvel da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam), da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) e representantes do programa Pró-Vítima, da Secretaria de Justiça (Sejus), além de atendimentos dos núcleos jurídico e psicossocial da Defensoria Pública e o Ônibus da Mulher, da Secretaria de da Mulher.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Deixe uma resposta