Chamamento para a concessão das estações Estudantes, Mogi das Cruzes e Jundiapeba tem quatro interessados, diz Moro

Publicado em: 3 de março de 2020

Prefeito de Mogi das Cruzes Marcus Melo (terno escuro) e presidentr da CPTM, Pedro Moro

Contratação deve ser concluída até o fim do ano e procedimento prevê reformas. Prefeito quer inclusão de Braz Cubas

ADAMO BAZANI

O chamamento para a futura concessão à inciativa privada das estações Estudantes, Mogi das Cruzes e Jundiapeba, da CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos teve quatro interessados.

A informação foi postada em redes sociais do presidente da estatal, Pedro Moro, que se encontrou nesta terça-feira, 03 de março de 2020, com o prefeito de Mogi das Cruzes, Marcus Melo.

Pedro Moro prometeu que em breve deve haver notícias sobre o resultado do chamamento público.

“Falamos sobre o chamamento público que realizamos para concessão das estações Estudantes, Mogi das Cruzes e Jundiapeba. Quatro empresas demonstraram interesse em enviar projetos. Logo teremos novidades.” – escreveu.

No chamamento público, a CPTM recebe as propostas de modelo de concessão, como, por exemplo, remuneração, tempo de contrato, forma de exploração comercial e se haverá possibilidade de novas edificações.

A estatal então vai criar um edital e abrir a licitação, o que deve ocorrer até o fim do ano.

A concessão deve exigir da empresa privada reformas e adequações de acessibilidade.

O prefeito entregou ao presidente da CPTM um ofício solicitando a inclusão da estação Braz Cubas no processo de concessão e melhorias. A estrutura é a única de Mogi das Cruzes que não está no pacote, segundo Marcus Melo, em nota.

Outra solicitação do prefeito ao presidente foi que a empresa estatal assuma a gestão das passagens de nível que hoje são operadas por guardas municipais. Com isso, os agentes poderiam ser deslocados para outras ações da corporação, atuando na segurança pública do município.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa noite.

    Pera ai, essa eu não estou entendendo ou estou mal informado.

    Concessão de estação?

    Que samba é esse?

    Sinceramente no mínimo confuso e provavelmente a prática será terrível.

    As linhas rentáveis serão concedidas e as não rentáveis terão as estações concedidas é isso.

    DT, por gentileza façam uma matéria explicando mais esse embrolho que o estado quem fazer.

    Temos de pensar em reduzir problemas e não aumentar, já pensou cada estação na mão de um concessionário.

    Eu não concordo.

    Vejam o Terminal rodoviário do Tietê, bancos duros, poucos carregadores de celulares, uma água mineral no Terminal do Tietê custa R$ 6,00, ou seja viajamos com sede né.

    Não concordo com estas concessões, sai mais caro para nós e os serviços não são bons.

    Uma questão que o Presidente da CPTM tem de focar é na segurança quanto aos furtos de cabos e ILUMINAR a estação BRÁS, outro dia eu fui lá, tem só meia dúzia de lâmpadas lá nas alturas e a estação a meia LUZ.

    Não há conforto ambiental na Estação Brás, ela é escura dando um aspecto de suja e ao mesmo tempo facilita a insegurança.

    Senhor Presidente, vamos pensar em fazer a CPTM funcionar ao invés dessa paranoia de concessão.

    Ahhhhhhhhhhhhhh

    E cuidado com o vão e a altura entre o trem e a plataforma.

    Não esqueça heim

    Att,

    Paulo Gil
    Att,

    Paulo Gil

Deixe uma resposta