Rodoviários de Porto Alegre aceitam reajuste de 4,30%

Empresários de ônibus querem que tarifa seja reajustada para R$ 5,20. Prefeitura lançou pacote de medidas para reduzir valor. Foto: Jardel Moraes

Prefeitura divulgou nota há duas semanas recomendando que empresas não concedessem aumento salarial para a categoria

ALEXANDRE PELEGI

Uma assembleia sobre a pauta de reivindicações relacionadas à Convenção Coletiva de 2020, promovida nesta sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020, pelo Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transporte (Stetpoa) de Porto Alegre, aprovou a proposta feita pelas empresas de ônibus de reajuste salarial.

Segundo a proposta encaminhada pelo Sindicato das Empresas de Porto Alegre (Seopa), o valor será reajustado em 4,30% referente ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor, com base no período de 1º de fevereiro de 2019 até 31 de janeiro de 2020.

Outra reivindicação aceita pelo sindicato patronal foi a garantia de que não haveria demissões de cobradores.

Com a questão do reajuste definida, a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), órgão do município que gerencia o transporte coletivo da capital gaúcha, poderá calcular agora o valor da tarifa para 2020.

Após os cálculos, a tarifa será avaliada pelo Conselho Municipal de Transportes Urbanos (Comtu).

Como mostrou o Diário do Transporte, a prefeitura de Porto Alegre, em nota oficial publicada em seu site no dia 12 de fevereiro de 2020, recomendou à Associação dos Transportadores de Passageiros (ATP) que não concedesse aumento salarial aos rodoviários este ano. Relembre: Prefeitura de Porto Alegre recomenda às empresas de ônibus que não concedam aumento salarial aos rodoviários em 2020

Segundo a nota da prefeitura, “o custo da mão de obra (motoristas e cobradores) do transporte coletivo da Capital já é o segundo maior do país. Somente esse item representa quase 50% do valor da tarifa. Os motoristas ganham 20% a mais que a média nacional e os cobradores têm remuneração até 29% superior a outras cidades brasileiras”.

A tarifa atual está em R$ 4,70 e a depender dos empresários ela subirá para R$ 5,20 conforme solicitação protocolada em janeiro deste ano junto à prefeitura.

PROPOSTAS PARA SUBSIDIAR TARIFA

No dia 27 de janeiro de 2020 a prefeitura de Porto Alegre enviou à Câmara de Vereadores um pacote de medidas para obter receitas de financiamento dos transportes coletivos e reduzir os valores das tarifas.

Entre as propostas estão a taxação de serviços de carros de aplicativos, como Uber e 99; cobrar uma tarifa dos carros emplacados fora de Porto Alegre quando entrarem na cidade; acabar com a taxa administrativa de gerenciamento do sistema; reduzir o total de cobradores de ônibus; e criar uma taxação às empresas para garantir passe livre a quem está registrado em carteira.

Com as medidas, de acordo com os estudos da prefeitura, além de garantir tarifa zero para os trabalhadores formais em 2021, será possível que no mesmo ano, a tarifa comum seja de R$ 2 e para os estudantes, R$ 1. Relembre: Porto Alegre propõe taxar aplicativos para reduzir a zero tarifa de ônibus para trabalhador

O pacote, no entanto, acabou não sendo votado pela Câmara, que agendou duas audiências públicas para debater os projetos que interferem no valor da passagem para os dias 5 e 16 de março.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Assine

Receba notícias do site por e-mail

Comentários

Deixe uma resposta