Estação da Luz comemora 153 anos com maratona fotográfica

Publicado em: 16 de fevereiro de 2020

Diariamente, a estação recebe uma média de 450 mil passageiros. Foto: Divulgação.

Ferrovia será tema para segunda etapa paulistana da Copa do Brasil de Fotografia

JESSICA MARQUES

Em comemoração aos 153 anos da Estação da Luz, na capital paulista, neste domingo, o local histórico receberá a segunda etapa paulistana da Copa do Brasil de Fotografia.

Em clima de prova esportiva, os 60 participantes terão duas horas, entre 9h30 e 11h30, para fazer o clique perfeito. Os fotógrafos são separados nas categorias câmera digital (expert e light), smartphone (mobgrafia) e ensaio (fotos com modelo).

Conforme informado pela CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), em nota, nesta edição, a categoria ensaio reúne jovens de Paraisópolis que participam do curso de modelo fotográfico “Periferia Inventando Moda”. O evento dará oportunidade para essa galera colocar em prática tudo que aprendeu durante as aulas, mostrando a diversidade da capital paulista.

“Essa é a primeira vez que o evento terá a ferrovia como tema. A Copa do Brasil de Fotografia já foi realizada em importantes centros da cultura nacional como o Theatro Municipal do Rio, o Palácio Cristal de Petrópolis, o Museu Mariano Procópio em Juiz de Fora e a emblemática Avenida Paulista, em São Paulo”, informou a CPTM.

“Os participantes serão credenciados e identificados com crachá e camiseta azul-royal com a estampa do evento em amarelo. Ao final da sessão fotográfica, as imagens  deverão ser entregues em cartão de Memória. Às 12h30, começará o julgamento e a previsão é divulgar os resultados a partir das 13h. As inscrições para esta edição já foram encerradas.”

HISTÓRIA

A Estação da Luz foi construída para integrar a São Paulo Railway, ferrovia fundada por Irineu Evagelista de Souza (Barão de Mauá), ocupando uma edificação pequena denominada de Estação São Paulo.

Em 1901 foi inaugurado o prédio atual, “batizado” oficialmente como Estação da Luz. O projeto foi criado por Charles Henry Driver. A maior parte do material usado na sua construção foi importado da Inglaterra e, por isso, a ferrovia ficou conhecida como “Ingleza”.

Com 13,2 mil metros quadrados de área, a estação dá acesso a duas linhas da CPTM: Linha 7-Rubi (Luz-Francisco Morato) e Linha 11-Coral (Luz-Estudantes), além das integrações gratuitas com as Linhas 1-Azul e 4-Amarela, do Metrô. Diariamente, a estação recebe uma média de 450 mil passageiros.

COPA DO BRASIL DE FOTOGRAFIA

Criado em 2017, o evento já realizou mais de 30 edições em importantes espaços culturais e pontos turísticos do Brasil. O objetivo é estimular a pratica de bons valores, integrando artistas, leigos e pessoas de outras áreas artísticas.

O projeto dá oportunidade para profissionais iniciantes divulgarem seu talento através de um concurso fotográfico dinâmico e desafiador. A iniciativa também foca nas ações sociais, ministrando aulas e doando câmeras para jovens carentes se iniciarem neste mundo mágico. Mais informações no site www.copadobrasildefotografia.com.br

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Comentários

  1. Luiz Carlos Direnzi disse:

    Fico imaginando os trens de passageiros da extinta FEPASA chegando e partindo dessa importante Estação Ferroviária.

  2. Luiz seria muito bom se houvesse um túnel de ligação da FEPASA (sorocabana) à Luz..Hoje
    seria de grande utilidade,,,

Deixe uma resposta