CPTM relança licitação para definir vigilância nas linhas 7 e 10

Para as demais, empresas já foram definidas

ADAMO BAZANI

A CPTM – Companhia Paulista de Trens Metropolitanos remarcou a licitação para selecionar uma empresa ou consórcio que vai cuidar por 30 meses da vigilância e combate aos ambulantes nas linhas 7 –Rubi (Jundiaí – Francisco Morato – Brás – Luz) e 10-Turquesa (Rio Grande da Serra – Santo André – Brás).

As estações compõem o lote 01 da concorrência para vigilância. As propostas devem ser entregues no próximo dia 10 de fevereiro de 2020.

A licitação para os trabalhos nestas linhas foi interrompida em 15 de janeiro por causa de liminar em favor da Seal Segurança Alternativa Eirelli.

Para as outras estações, que integram mais três lotes, já houve definição de vencedoras:

– Lote 02: Linhas 8 – Diamante (Júlio Prestes/Amador Bueno) e 9 – Esmeralda (Osasco/Grajaú). Homologada: Albatroz Segurança e Vigilância Ltda. Valor: R$ 168,4 milhões (R$ 168.407.400,00)

– Lote 03: Linha 11 Coral (Luz/Guaianazes). Homologada: G 8 – Segurança Patrimonial e Transporte de Valores Ltda. Valor: R$ 101,2 milhões (R$ 101.280.000,00).

– Lote 04: 12 Safira (Brás/Calmon Viana) e 13 Jade (Engenheiro Goulart/Estação Aeroporto Guarulhos). Homologada: Presseg Serviços de Segurança Eirelli. Valor R$ 113,66 milhões (R$ 113.663.154,00).

Nesta segunda-feira, 03 de fevereiro de 2020, o presidente da CPTM, Pedro Moro, afirmou que a intenção é acabar com o comércio ambulante nos trens até o fim do ano.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2020/02/03/cptm-espera-acabar-com-comercio-ambulante-ainda-neste-ano/
POLÍCIA MILITAR

A licitação de vigilância ocorre mesmo com a contratação de policiais militares fardados de folga para atuar nas estações e trens, em um modelo semelhante à Operação Delegada, da prefeitura de São Paulo.

De acordo com a companhia, entre os delitos que devem ser alvo dos policiais militares, estão crimes de furtos, roubos, assédio sexual e venda de bilhete ilegal.

O combate ao comércio ilegal por vendedores ambulantes continua sendo atribuição dos vigilantes da CPTM que podem pedir apoio da PM em caso de confronto.

Relembre:
https://diariodotransporte.com.br/2020/01/08/cptm-publica-convenio-com-a-pm-para-seguranca-em-trens-e-estacoes/

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários