SBCTrans anuncia renovação de dois certificados em gestão ambiental e sustentabilidade

Empresa renovou Selo Verde, do IQA, e PMMVD da Cetesb

JESSICA MARQUES

A SBCTrans, empresa que está operando o transporte coletivo de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, informou por meio de nota que renovou dois certificados em gestão ambiental e de sustentabilidade.

Foram renovados o Selo Verde, do IQA – Instituto de Qualidade Automotiva, que reconhece os cuidados com a gestão ambiental para a reparação automotiva, e o PMMVD – Programa para a Melhoria de Manutenção de Veículos a Diesel da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), para controle das emissões atmosféricas dos gases de efeito estufa, por intermédio do Teste de Opacidade.

“Os certificados atestam o cuidado da SBCTrans com a gestão ambiental e a qualidade do ar do município, por intermédio de programas que resultam no controle da emissão de gases poluentes de uma frota de aproximadamente 400 ônibus responsáveis pelo transporte diário de pessoas para as mais diferentes atividades”, informou a empresa, em nota.

2912020 Certificado PMMVD Cetesb

“Uma dessas ações é a utilização somente de diesel ecológico, o S10 aditivado, o mais eficiente para a redução de emissão de poluentes e partículas nocivas à saúde. Como os ônibus da SBCTrans rodam cerca de 80 mil quilômetros por dia e consomem 20 mil litros de diesel S10 aditivado, contribuem para a redução de até 130 toneladas de CO2 lançadas na atmosfera todos os dias”, detalhou.

Para garantir que todos os seus veículos estejam dentro das normas de emissões de gases na atmosfera, a SBCTrans informou que realiza também o teste de opacidade, cuja medição é fiscalizada pela Cetesb.

“A operadora possui uma equipe de colaboradores dedicada e preparada que realiza diariamente o teste em todos os ônibus pelo menos uma vez por ano para emissão do RMO (Relatório de Medição de Opacidade).”

A SBCTrans foi fundada em 1998 na cidade de São Bernardo do Campo e possui frota com mais de 400 veículos.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Deixe uma resposta