Porto Alegre ganha nova faixa exclusiva para ônibus

Publicado em: 27 de janeiro de 2020

Foto: Luciano Lanes/PMPA

Faixa da via Luiz Englert e Paulo Gama, no bairro Farroupilha, começou a funcionar nesta segunda, 27 de janeiro

ALEXANDRE PELEGI

Porto Alegre segue com o projeto de implantação de faixas exclusivas para ônibus nas vias da cidade.

Nesta segunda-feira, 27 de janeiro de 2020, foi a vez de um trecho de 500 metros próximo ao campus da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), na rua Engenheiro Luiz Englert e avenida Paulo Gama, no bairro Farroupilha, passarem a operar com trechos sinalizados com exclusividade para a circulação dos ônibus nos horários das 6h às 9h e das 16h às 20h.

A Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC) informa que o trecho está marcado com sinalização horizontal através de faixa azul contínua, e garantirá aos usuários uma redução de dois minutos no tempo de viagem. Serão 90 mil passageiros beneficiados em 40 linhas urbanas.

A faixa da Paulo Gama e Luiz Englert dá continuidade ao projeto de novos trechos exclusivos, já implementados nas avenidas Independência, Mostardeiro e Goethe.

Para o secretário extraordinário de Mobilidade Urbana, Rodrigo Tortoriello, “o projeto foi elaborado no conceito de Ruas Completas, com espaço para cada modal, o que representa mais segurança e uma convivência harmônica entre as pessoas que circulam pelo local”.

PRIORIDADE AO TRANSPORTE COLETIVO

A meta da prefeitura é priorizar o transporte coletivo, mais do que dobrando a extensão de faixas exclusivas em Porto Alegre, beneficiando diariamente 450 mil clientes.

Até março de 2020, no total, serão implantados 22 quilômetros de faixas exclusivas em 16 trechos, o que representa um aumento de 130% em relação aos 17 quilômetros já existentes.

O projeto foi pensado para qualificar o sistema de transporte, reduzir os tempos de viagem, dar mais confiabilidade e eficiência ao serviço. A medida deverá também atrair novos passageiros, acredita a EPTC.

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta