Empresa São Francisco, de Maceió, afirma que ônibus lacrados pela Prefeitura são de frota reserva

Publicado em: 23 de janeiro de 2020

Prefeitura lacrou 13 ônibus da empresa. Foto: Divulgação.

Viação informou que vai fazer levantamento interno para verificar causa dos lacres

JESSICA MARQUES

A empresa São Francisco, responsável pela operação do transporte coletivo de Maceió junto a outras companhias, informou por meio de nota que passou por vistoria da SMTT (Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito) e teve mais de 20 veículos lacrados.

Como esclarecimento, a empresa informou que os veículos lacrados fazem parte da frota reserva e que esta fiscalização não irá atrapalhar a operação das linhas e nem deixará a população desassistida.

Confira a nota, na íntegra, enviada pela empresa ao Diário do Transporte:

A empresa São Francisco esclarece que na tarde desta quarta-feira (22), passou por vistoria da SMTT e teve mais de 20 veículos lacrados. A empresa irá realizar uma levantamento interno para verificar as causas dos lacres. Esclarecendo também que os veículos lacrados fazem parte da frota reserva e que esta fiscalização não irá atrapalhar a operação das linhas e nem deixará a população desassistida. Outro fato importante é que a empresa adquiriu novos veículos, que devem chegar a Maceió no início do próximo mês. Enquanto isso, a operação da empresa São Francisco segue dentro da normalidade.

APREENSÃO

A Prefeitura de Maceió, por meio da SMTT (Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito), informou que lacrou 13 ônibus da empresa São Francisco nesta quarta-feira, 22 de janeiro de 2020.

Os veículos estavam com a idade acima do que é permitido pelo edital de licitação do transporte público da capital, conforme informado pela SMTT, em nota.

“Todos os 13 veículos da empresa São Francisco que foram lacrados durante a fiscalização ficarão retidos na garagem da concessionária e não poderão mais circular nas vias de Maceió. Estes ônibus lacrados serão monitorados pelos fiscais da Superintendência através do sistema de georreferenciamento e, caso seja identificado que os coletivos voltaram a trafegar na malha viária da capital, eles serão autuados e lacrados novamente.”

Durante as ações fiscalizatórias da SMTT, além da idade máxima dos coletivos, segundo a Prefeitura, também continuarão sendo vistoriados o mau estado de conservação dos veículos, higiene, funcionamento dos elevadores de acessibilidade, qualidade do para-brisa, dos assentos, das cigarras de acessibilidade, e se os extintores estão dentro do prazo de validade.

“A SMTT continuará intensificando as fiscalizações nos terminais de ônibus e nas garagens de todas as empresas que fazem parte do SIMM para identificar e coibir qualquer tipo de irregularidade que venha comprometer a segurança e a mobilidade dos passageiros do transporte público de Maceió. É importante reforçar que a população também pode ajudar nas fiscalizações, denunciando qualquer de irregularidade nos coletivos através do Disque SMTT, no número 118”, explicou Alexsandre Serafim, assessor técnico de Transportes da SMTT.

VELEIRO

A Prefeitura de Maceió lacrou 49 ônibus da empresa Veleiro, responsável pelo transporte coletivo no município. A ação foi realizada na manhã desta terça-feira, 21 de janeiro de 2020, por meio da SMTT.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2020/01/21/prefeitura-de-maceio-lacra-49-onibus-da-empresa-veleiro/

TRANSFERÊNCIA DE LINHAS

A Prefeitura também passou a operação de quatro linhas de ônibus que estavam sob responsabilidade da Veleiro para outras três empresas de ônibus.

A decisão foi publicada no Diário Oficial desta quarta-feira, 22 de janeiro de 2020. Segundo o texto, as concessionárias Viação Cidade de Maceió, Empresa São Francisco e Real Transportes Urbanos ficaram responsáveis pela operação dos itinerários.

A divisão foi feita da seguinte maneira, segundo o texto publicado pela SMTT (Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito):

  • A linha 907–Trapiche/ Ufal fica delegada à Real transportes Urbanos,
    devendo operar com seis veículos;
  • A linha 201–Circular fica delegada à Empresa São Francisco,
    devendo operar com sete veículos;
  • As linhas 213–Ponta Verde / Vergel/ Avenida e 210–Ponta Verde /
    Vergel / Santo Eduardo delegadas à Viação Cidade de Maceió, devendo operar com três veículos cada.

Relembre: https://diariodotransporte.com.br/2020/01/22/prefeitura-de-maceio-passa-operacao-de-linhas-de-onibus-da-veleiro-para-outras-tres-empresas/

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta