Prefeitura de Campinas (SP) prorroga por nove meses prazo das obras do BRT

Publicado em: 22 de janeiro de 2020

Os três corredores BRT de Campinas têm custo total de R$ 451,5 milhões. Foto: Divulgação.

Mudança foi publicada em Diário Oficial nesta quarta-feira

JESSICA MARQUES

A Prefeitura de Campinas, no interior de São Paulo, prorrogou por mais nove meses o prazo para a entrega das obras do BRT (Bus Rapid Transit – Ônibus de Trânsito Rápido).

A decisão foi publicada em Diário Oficial nesta quarta-feira, 22 de janeiro de 2020, por meio de um despacho da Secretaria Municipal de Transportes.

De acordo com o documento, o contrato firmado entre o Município de Campinas e o Consórcio Corredor BRT-Campinas foi prorrogado, o que inclui a execução de obras dos corredores Campo Grande, Ouro Verde e Perimetral.

O objetivo da mudança, segundo o documento, é “adequar o prazo necessário para a finalização da construção dos respectivos trechos do BRT”.

Confira a publicação, na íntegra:

WhatsApp Image 2020-01-22 at 14.12.39

DADOS GERAIS DO BRT DE CAMPINAS

Maior obra de Mobilidade Urbana já realizada no município, segundo o comunicado da Emdec, os três corredores BRT de Campinas têm custo total de R$ 451,5 milhões.

São 36,6 km de corredores exclusivos; 18 pontes e viadutos; e 37 estações e 6 terminais.

O BRT campineiro abrange terminais, estações e infraestrutura adequada; veículos articulados; corredores exclusivos com espaços para ultrapassagens; embarque e desembarque pela esquerda (junto ao canteiro central das avenidas); embarque em nível; e pagamento desembarcado. Será um sistema mais seguro, rápido, eficiente e confiável.

BRT Campo Grande: 17,9 km de extensão, saindo da região central, ao lado do Terminal Mercado, seguindo pelo leito desativado do antigo VLT (Veículo Leve sobre Trilhos), Avenida John Boyd Dunlop, passando pelo Terminal Campo Grande e chegando ao Terminal Itajaí.

BRT Ouro Verde: 14,6 km de extensão, saindo da região central, do Terminal Central, seguindo pelas avenidas João Jorge, Amoreiras, Ruy Rodriguez, passando pelo Terminal Ouro Verde, Camucim até o Terminal Vida Nova.

BRT Perimetral: situado entre os dois corredores, tem 4,1 km de extensão, ligando a Vila Aurocan até o Campos Elíseos, seguindo pelo leito desativado do VLT.

Viaduto Estaiado: 118 metros de extensão, por 12,80 metros de largura. São cerca de 40 metros de altura total (do chão até o final do mastro principal). Serão duas faixas de rolamento; e passeio em ambos os lados. A iluminação é em Led. O método construtivo é em concreto armado e estais em cabos de aço. No total são 36 estais conectados ao mastro.

O viaduto interligará a Estação Rodoviária ao Trecho 1 do Corredor BRT Campo Grande, passando sobre a Avenida Barão de Itapura e sobre a alça de saída dos terminais Rodoviário e Metropolitano.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta