Paralisação de mais de 140 ônibus na Grande Vitória (ES) é encerrada

Publicado em: 21 de janeiro de 2020

Passageiros amanheceram sem transporte coletivo. Foto: Divulgação / Sindirodoviários.

Greve ‘relâmpago’ afetou circulação de veículos das empresas Tabuazeiro e Metropolitana

JESSICA MARQUES

A greve de ônibus que atingiu a Grande Vitória, no Espírito Santo, na manhã desta terça-feira, 21 de janeiro de 2020, está encerrada. Os veículos já voltaram a atender os passageiros.

O Sindirodoviários (Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários do Estado do Espírito Santo) havia informado ao portal local A Gazeta que 140 ônibus das viações Tabuazeiro e Metropolitana foram paralisados.

De acordo com a categoria, as empresas sinalizaram que vão pagar o tíquete-alimentação até esta quarta-feira, 22, e o adiantamento do salário até na próxima segunda-feira, 28.

A Ceturb-ES informou que as linhas afetadas foram as seguintes: 514, 627, 664, 665, 668, 672, 761, 773 e 775. Os consórcios operadores também foram notificados para que as demais empresas possam alocar veículos para suprir as linhas que foram prejudicadas com a paralisação.

Em nota, o GVBus (Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória) chamou de “ação intransigente do Sindirodoviários” a paralisação.

O sindicato das viações afirmou ainda que o movimento é “ilegal e baseado em um problema pontual” e que o Sindirodoviários “agiu de forma repentina e sem propósito, pegando a todos de surpresa, especialmente a população”.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Comentários

  1. Marcia Cristina Torezani disse:

    Problema sério, saímos de casa, gastamos nossa passagem que não é barata e tivemos que sair dos ônibus, pois não podiam ir a nenhum lugar. Triste é quem tem só a passagem e não tinha como lidar com a situação de outra forma. Quando acontecer isso, deveríamos receber nossa passagem de volta. Cheguei a argumentar, mas não adiantou!!!!
    Isso sem contar com compromissos relacionados a saúde que muitos perderam,

Deixe uma resposta