Empresas de Curitiba entregam mais 20 ônibus novos para o sistema municipal

Publicado em: 21 de janeiro de 2020

Viações dizem qiue cumprirão meta de 2017 para 2020

Desde 2017, foram 337 veículos que custaram R$ 200 milhões. Renovações continuam neste ano

ADAMO BAZANI

O sistema municipal de Curitiba recebeu mais 20 ônibus zero quilômetro comprados por operadoras das linhas.

Foram apresentadas nesta terça-feira, 21 de janeiro de 2020, 14 unidades do tipo comum (quarto da empresa Auto Viação Redentor e 10 da Expresso Azul) e seis do tipo micro especial, todos da empresa Sorriso de Curitiba.

A expectativa é que neste ano sejam entregues mais veículos de acordo com o diretor-executivo do sindicato que representa as empresas de ônibus de Curitiba, Luiz Alberto Lenz César, referindo-se ao acordo de renovar 150 veículos por ano.

“Esta é só a primeira de várias entregas que vamos fazer ao longo do ano, até fecharmos 2020 com 450 ônibus”, disse em nota.

As viações dizem que desde a assinatura de um acordo com a prefeitura de Curitiba em novembro de 2017 para renovação de frota, já entregaram 337 ônibus, que somam R$ 200 milhões.

Como mostrou o Diário do Transporte na ocasião, em novembro de 2017, a empresas, amparadas em uma decisão judicial, não realizavam renovações de frota desde 2013, alegando desequilíbrio econômico por causa do que consideram erro da Urbs no dimensionamento da demanda de passageiros.

A Urbs, gerenciadora do sistema, então havia se comprometido a rever estas projeções.

https://diariodotransporte.com.br/2017/11/14/curitiba-vai-receber-150-onibus-novos-por-ano-ate-2020/

CRÉDITO E DÉBITO:

Em nota,a prefeitura de Curitiba informou que os novos ônibus são dotados de tecnologia embarcada e que, em breve, todo o sistema vai aceitar pagamento de tarifa com cartões bancários de crédito e débito.

Com as inovações agora agregadas, o sistema de transporte coletivo do Curitiba passará a contar com:

– biometria facial, que faz o reconhecimento da face para evitar fraudes na utilização dos cartões de estudantes e de isentos, como idosos e portadores de necessidades especiais;

– integração entre linhas, que permitirá a troca de linhas de ônibus com o pagamento de apenas uma tarifa, sem a necessidade de estar em um terminal de integração;

– integração temporal, que possibilitará a troca de linhas de ônibus com o pagamento de apenas uma tarifa, mas desde que realizada dentro de um período determinado;

– interoperabilidade entre sistemas metropolitanos, que permitirá, no futuro, que usuários de outros sistemas metropolitanos possam utilizar apenas um cartão para o pagamento da tarifa;

– ampliação da tarifa diferenciada, hoje algumas linhas possuem tarifa diferenciada, mais barata, em determinados horários do dia, mas será possível ampliar o número de linhas com esse benefício, bem como criar tarifas mais baratas ou de valor diferenciado para determinados dias da semana e feriados, ou para determinados trechos percorridos e/ou destinos;

– venda de créditos por aplicativos, dará mais agilidade à utilização de aplicativos para celulares para a compra e recarga de créditos para o cartão transporte;

– pagamento da tarifa com o celular, por meio da aproximação do aparelho habilitado ao validador e com de créditos virtuais carregados no telefone;

– pagamento com cartões de débito e de crédito, será aceita a utilização de cartões bancários para o pagamento da tarifa, seja no débito ou no crédito;

– operação com cartões cipurse, que oferecem mais segurança, não havendo, entretanto, a necessidade da substituição imediata dos atuais cartões que estão em operação. Esses cartões estão sendo substituídos gradualmente desde 2008;

– gestão da frota, com a modernização de todo sistema e utilização de equipamentos mais avançados para um maior controle sobre o cumprimento dos horários.

O prefeito Rafael Greca destacou que a tecnologia chega para trazer mais praticidade para a população. “A inovação é aliada importante do nosso sistema de transporte e facilitará o cotidiano dos curitibanos, que poderão trocar de ônibus fora dos terminais e estações-tudo sem ter que pagar uma nova passagem”, ressaltou o prefeito ao citar a integração temporal, na nota

Adamo Bazani, jornalista especializado em transporte

Comentários

  1. Paulo Gil disse:

    Amigos, boa noite.

    Curitiba, muda esse laranja do buzão.

    Ninguém guenta mais.

    Imaginem os curitibanos que tem de ver esse mesmo laranja 365/dia/ano.

    Coloquem ao menos umas faixas brancas para dar um ar de novo.

    Att,

    Paulo Gil

  2. MARCOS NASCIMENTO disse:

    Infelizmente CURITIBA jamais mudará alguma coisa nessa questão enquanto os lernistas estiverem no poder dentro da prefeitura e através da URBS. A esperança existiu na gestão 2013-2016 que implantou a cor azul para os expressos mais rápidos conhecidos popularmente como ligeirões. No entanto, aquela gestão acabou com a cidade e agora os lernistas ficarão mais trocentos anos no poder. Mas terrível mesmo foi a extinção da cor azul e da cor amarela. Todos os onibus azul foram repintados para vermelho e os amarelos estão sendo repintados para laranja. Com isso a frota laranja que já é a mesma cor dos táxis aumentará mais ainda.

  3. Rodrigo Zika! disse:

    Cade o ar condicionado?

  4. Pedro disse:

    Realmente essa cor laranja e horrorosa da um aspecto de velho ao ônibus, agora reparei que não tem ar condicionado.

Deixe uma resposta