TCB assume gestão compartilhada do transporte escolar do Distrito Federal e prevê licitação para abril

Publicado em: 20 de janeiro de 2020

A TCB informou ainda que iniciou na última semana uma série de vistorias nos ônibus escolares. Foto: Divulgação.

Certame será realizado para ampliar a frota em operação

JESSICA MARQUES

A Secretaria de Mobilidade e a Secretaria de Educação do Distrito Federal assumiram a gestão compartilhada do transporte com a TCB (Sociedade de Transportes Coletivos de Brasília).

O grupo de trabalho informou, em nota, que pretende, em parceria com o FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), ampliar a quantidade de ônibus em circulação neste ano, expandindo o atendimento.

Atualmente, 900 veículos de 25 empresas circulam com os quase 60 mil alunos da rede de ensino público. Com o início das aulas previsto para o dia 10 de fevereiro, o diretor-presidente da TCB, Chancerley Santana, explica que as próximas licitações ocorrerão em 90 dias, ou seja, em meados de abril.

“O transporte Escolar integra o Sistema de Transporte Público do Distrito Federal (STPC), devendo seguir as leis e mantendo a qualidade e periodicidade para os alunos das escolas públicas”, enfatizou Chancerley.

“Estamos realizando a transição de maneira responsável e com precaução. Nossos objetivos são ter os veículos inspecionados, maior fiscalização dos motoristas e monitores, e, criar um aplicativo para que possamos ter o controle, mostrando a hora exata que o aluno embarcou e chegou à escola”, disse também o dirigente.

FISCALIZAÇÃO E VISTORIAS

Cabe à Secretaria de Mobilidade fiscalizar e mapear itinerários e à de Educação relacionar as escolas para o serviço e realizar o controle de alunos.

A TCB informou ainda que iniciou na última semana uma série de vistorias nos ônibus escolares.

“O levantamento da situação operacional da frota consiste na inspeção das condições mecânicas, pneumáticas, hidráulicas, elétricas, carroceria, chassi e outros itens pertinentes e relativos à segurança e conforto no transporte dos seus usuários”.

A transferência será realizada de forma gradativa, em três etapas. Os veículos vistoriados deixam a garagem da TCB com o sistema de GPS.

Jessica Marques para o Diário do Transporte

Deixe uma resposta