Programa de benefícios dedicado aos usuários do transporte público passa a valer em Contagem (MG)

Publicado em: 18 de janeiro de 2020

Foto: Divulgação Ecobonuz

Plataforma Ecobonuz, primeiro programa de fidelização do cliente no setor, oferece vantagens exclusivas a quem usa ônibus no dia a dia

ALEXANDRE PELEGI

Após mais de dois anos de atuação em cidades do interior de Minas Gerais, a startup Ecobonuz amplia sua presença e parcerias na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH).

Depois de fechar parceria com as empresas integrantes do consórcio Ótimo, responsável pela implantação do sistema de bilhetagem eletrônica na Região Metropolitana de Belo Horizonte, eis que chega a vez do transporte municipal de Contagem.

A parceria entre o consórcio Ótimo e a startup mineira Ecobonuz levará agora às linhas da empresa Saritur um programa de relacionamento com uma série de vantagens aos passageiros.

Como já mostrou o Diário do Transporte, a Econobuz integra transporte coletivo e varejo através de um aplicativo que dá pontos para quem utiliza os ônibus municipais (e agora também intermunicipais). Uma espécie de “programa de milhagem” para os usuários do transporte coletivo urbano. A plataforma gratuita permite aos inscritos trocarem pontos por benefícios como o pagamento de contas, recargas de celular e cartões de passagens, além de vouchers de desconto para compras em lojas online.

A proposta pioneira, desenvolvida por jovens empresários de Belo Horizonte, busca transformar a experiência dos usuários com o transporte urbano e rodoviário.

O programa tem funcionamento simples: após realizar um cadastro gratuito no site ou aplicativo da Ecobonuz (https://www.ecobonuz.com/), o cliente do transporte das cidades parceiras acumula pontos toda vez que utiliza o cartão de ônibus em sua cidade.

Após se cadastrar (no site ou pelo aplicativo Ecobonuz disponível para Android e iOS), o passageiro deverá cumprir os desafios, baseados em seu comportamento de uso do serviço, indicar amigos ou realizar compras nas lojas online por meio da página oficial do programa, para conquistar suas EBZs (moeda virtual).

Matheus Ganem, sócio-fundador da Ecobonuz, afirma que o ônibus integra a rotina das pessoas e é uma solução importante para a mobilidade urbana nas cidades. “O nosso objetivo com a Ecobonuz é trazer uma nova perspectiva aos passageiros, que terão o seu comportamento de uso convertido em benefícios reais, sem gastar nada a mais por isso”, afirma.

A Ecobonuz informa em comunicado que tem adesão gratuita e simplificada e conta com um market place composto por mais de 300 parceiros de diversos segmentos, como operadoras de celular, sistemas de bilhetagem eletrônica e grandes redes de varejo, entre elas Ali Express, Amazon, Americanas.com, Carrefour, McDonald’s, Spotify e C&A.

O programa dá ao passageiro a liberdade de trocar seus pontos pelo o que realmente faz sentido para o seu perfil e ainda compartilhá-los com sua rede familiar ou de amigos. Dependendo do engajamento, é possível garantir benefícios mensais, que representam economia no orçamento doméstico”, ressalta Matheus.

Em dois anos, a Ecobonuz já distribuiu mais de 40 milhões de pontos entre seus participantes, que utilizam o transporte coletivo urbano e rodoviário em 20 cidades do Estado, entre elas Nova Lima, Sabará, Itaúna, Uberlândia e Lavras.

No primeiro semestre deste ano, o programa chega a Belo Horizonte e também começa sua expansão pelo Brasil, em linhas dos estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Paraná e Pernambuco.

Todas as informações sobre a solução e seu regulamento estão disponíveis no site: ecobonuz.com

Confira a relação das linhas participantes:

– Contagem:

001A – Circular Contagem; 102 – Jardim Riacho / Maracanã Via Metrô; 173 – Maracanã / Água Branca / Vila São Paulo; 402A – Jardim Riacho / Cidade Industrial / Eldorado; 402B – Jardim Riacho / Eldorado / Cidade Industrial; 810 – Jardim Industrial / Maracanã.

– Duval de Barros:

1000 – Term. Tancredo Neves/Bairro Regina/Barreiro/Alameda Da Serra; 1100 – Term. Tancredo Neves/Palmares Via J.C Oliveira/Bela Vista; 1111 – Term. Tancredo Neves/Washington Pires/B. Amazonas/Bhte; 1120 – Term. Tancredo Neves/Sol Nascente/Tirol/Bhte; 1130 – Terminal Tancredo Neves/Palmares 1A Seção/Bhte; 1140 – Terminal Tancredo Neves/Palmares 2A Seção/Bhte; 1141 – Palmares 2A Seção / Regina / Lindeia / Bhte; 1150 – Terminal Tancredo Neves/Duval De Barros/Flamengo/Bhte; 1191 – Palmeiras/Guanabara/Estação Eldorado; 1200 – Bairro Lajinha/Terminal Tancredo Neves; 1201 – Palmares 2A Seção / Lajinha / Palmeiras / Belo Horizonte; 1210 – Sol Nascente / Jatobá / B.Industrial / Água Branca / Terminal Tancredo Neves; 1220 – Sol Nascente / Água Branca / Terminal Tancredo Neves; 1231 – Palmares 2A Seção / Estação Eldorado; 1260 – Duval De Barros/Palmares/Sol Nascente/Estação Diamante; 1270 – Regina/Lindeia/Bhte; 1271 – Regina/Lindeia/Bhte ( D I R E T A ); 1280 – Lindéia Via Cid. Industrial / Bhte; 1281 – Lindéia Via Bairro Industrial / Bh; 1290 – Vila Ideal / Estação Diamante; 1300 – Palmares 2A Seção Via Av. João Cesar De Oliveira / Bela Vista; 1321 – Unidade Mina De Águas Claras / Cidade Industrial; 1330 – Washington Pires / Estação Eldorado; 1340 – Flamengo / Vale Do Jatobá I; 1341 – Estação Eldorado / Vale Do Jatobá I; 1350 – Flamengo / Mangueiras I; 1360 – Industrial Via Jardim Industrial/Belo Horizonte; 1371 – Estação Eldorado / Cardoso A; 1381 – Industrial / Cardoso – Via Lindéia

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta