Campo Grande (MS) fará pesquisa para aferir qualidade do transporte público

Publicado em: 14 de janeiro de 2020

Ônibus da Viação Cidade Morena, empresa que integra o Consórcio Guaicurus. Foto: Carlos Henrique

Contrato de R$ 170 mil foi publicado hoje, e objetivo é colher a opinião dos usuários dos ônibus municipais

ALEXANDRE PELEGI

A Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos (AGEREG), órgão vinculado à Prefeitura de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, assinou contrato com empresa de pesquisa para aferir a qualidade dos serviços de transporte coletivo prestados pelo Consórcio Guaicurus.

No valor de R$ 173.600,00 o contrato tem prazo de 3 meses e foi publicado no Diário Oficial do município desta terça-feira, 14 de dezembro de 2019.

O objeto do contrato firmado com a empresa Macmann & Tate Pesquisa e Eventos LTDA- EPP é realizar pesquisa de opinião pública para aferir a qualidade dos serviços de transporte coletivo urbano de passageiros no município de Campo Grande-MS, com o objetivo de atender às necessidades da Agência.

O Consórcio Guaicurus é responsável pelo transporte público da capital, e é formado pelas empresas Viação Cidade Morena Ltda (empresa Líder), Viação São Francisco Ltda, Jaguar Transporte Urbano Ltda e Viação Campo Grande Ltda.

Segundo informação do jornal Correio do Estado, a pesquisa vai colher a opinião de pelo menos 680 pessoas sobre a qualidade do serviço prestado pelo Consórcio Guaicurus.

Os questionários serão aplicados nos coletivos e terminais de transbordo.

Vinícius Leite Campos, da AGEREG, informou ao Correio do Estado que em 2017 a cidade realizou um estudo semelhante, e que o objetivo agora é atualizar as informações disponíveis sobre a percepção de quem anda todos os dias de ônibus.

Vamos avaliar tudo, saber quais os piores problemas, as maiores reclamações, o que pode ser melhorado. Ver a avaliação da população de modo geral e quais são os problemas que eles mais apontam no transporte público”, explicou o titular da AGEREG ao Correio do Estado.

A pesquisa aplicada pela Macmann & Tate terá duas fases, quantitativa e qualitativa.

A quantitativa será aplicada em 600 questionários. A quantitativa ouvirá estudantes, deficientes, idosos, mulheres, usuários dos ônibus executivos, motoristas e pessoas que passam pelos terminais com maior movimento. Elas serão divididas em oito grupos com até dez integrantes.

contrato_campo_grande

Alexandre Pelegi, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:

Deixe uma resposta