Caoa desiste oficialmente de fábrica de caminhões da Ford de São Bernardo do Campo

Últimos ônibus de fretamento deixando a Ford. Setor de transporte de passageiros foi prejudicado

Comunicado foi feito pelo governador João Doria, que disse que dois grupos chineses estão interessados na planta do ABC. Setores de autopeças, refeição e ônibus de fretamento sentem fim das atividades

                                                                              ADAMO BAZANI                 

O grupo Caoa, que detém as marcas Hyundai e Chery no Brasil, desistiu oficialmente de assumir a planta de carros e caminhões da Ford de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista.

A confirmação foi dada nesta segunda-feira, 13 de janeiro de 2020, pelo governador João Doria, e pelo grupo, que em nota, escreveu que “…a Caoa confirma que as negociações devam seguir o encaminhamento informado pelo governador Doria”

No ano passado, Doria chegou a dar como certa as operações do grupo na planta.

A fábrica da Ford em São Bernardo do Campo encerrou sua produção no final de outubro.

Além do desligamento dos funcionários e impactos na cadeia direta de fornecedores de peças, o fim das atividades da Ford afetou outros setores da economia regional, como de fornecimento de refeições e de serviços de ônibus de fretamento.

Como mostrou o Diário do Transporte, o proprietário da companhia de fretamento Viação Galo de Ouro, Aladino Pisaneschi, confirmou o fim gradativo da atuação da empresa de mais de 50 anos por causa do fechamento da Ford.

Relembre:

https://diariodotransporte.com.br/2019/12/10/viacao-galo-de-ouro-confirma-fim-gradativo-das-atividades-por-fechamento-da-ford-no-abc/

O Grupo Caoa deve se associar com investidores chineses para a construção de uma planta do zero no Estado de São Paulo, segundo João Doria

A Caoa já tem fábricas no Brasil em Jacareí, no interior paulista, e em Anápolis, em Goiás.

Em evento na capital paulista, Doria disse nesta segunda-feira, 13,que há dois grupos chineses interessados na fábrica de São Bernardo do Campo.

“Nós não desistimos do tema da Ford ainda. Há um entendimento novo com dois fabricantes chineses, entendimentos que estão em curso. Não temos propagado até para que eles possam seguir com tranquilidade, sem a pressão do tempo” – afirmou Doria na coletiva.

“Caoa acabou não consolidando a compra da fábrica da Ford exatamente porque o grande investidor chinês queria um espaço maior para produção automobilística” – complementou

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Compartilhe a reportagem nas redes sociais:
Comentários

Comentários

  1. Roberson disse:

    Foi só marketing do governo doria, ele é bom nisso

  2. Renato Vieira dos Santos disse:

    10% trabalho e 90% marketing. Assim é o nosso governador.

Deixe uma resposta